DOL Carajás
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$
ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Sul do Pará avança na assistência da bovinocultura e leite

Qualificação dos produtores integra o portfólio do “Territórios Sustentáveis”

sexta-feira, 16/07/2021, 19:15 - Atualizado em 16/07/2021, 19:15 - Autor: Alessandra Gonçalves

Google News

Assistência técnica atende 250 produtores das cadeias de bovinocultura de corte e leite
Assistência técnica atende 250 produtores das cadeias de bovinocultura de corte e leite | Divulgação

Viabilizar assistência técnica a 250 produtores das cadeias de bovinocultura de corte e leite em quatro municípios da PA-279, no sul do Pará. Este é o objetivo do projeto Ateg Mais Pecuária, promovido até este sábado (17) por meio de um convênio entre a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

As visitas de acompanhamento ao projeto se iniciaram no último dia 5 nos municípios de Ourilândia do Norte, Tucumã, Água Azul do Norte e São Félix do Xingu, que se estendem pela PA-279.

O projeto integra o rol de ações desenvolvidas pela Sedap no programa Territórios Sustentáveis (TS), que integra o Plano Estadual Amazônia Agora. A Sedap é responsável pelas ações de fomento e capacitação técnica do programa.

Coordenador de produção animal da Sedap, o veterinário Ronnald Tavares informa que a equipe de trabalho constatou um bom andamento na atuação dos técnicos do projeto (agrônomos e zootecnistas), com a implantação e aprimoramento de várias tecnologias que racionalizam a produção, entre as quais a implantação de capineiras de capiaçu (capim com alto rendimento para suplementação), confecção de silos, implantação de sistemas de pastejo rotacionado e inseminação artificial.

O projeto conta com 10 técnicos de campo e um supervisor, que atendem 250 produtores, segundo informou Tavares. "Um dos diferenciais é que, além da assistência técnica, os técnicos também auxiliam no gerenciamento dos aspectos socioeconômicos das propriedades assistidas, fazendo com que o produtor entenda sua propriedade como um empreendimento e auxiliando na tomada de decisão no âmbito da gestão", frisou o coordenador.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)