DOL Carajás
Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$
NOVAS REGRAS

INSS muda regras para crédito e pode liberar 14º salário

Aposentados e pensionistas que precisam de crédito consignado precisam ficar atentos mudanças do INSS

domingo, 10/10/2021, 10:57 - Atualizado em 10/10/2021, 12:38 - Autor: Capitalist


Imagem ilustrativa da notícia INSS muda regras para crédito e pode liberar 14º salário
| Reprodução

Mudanças no crédito consignado já estão valendo para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social). As alterações dizem respeito ao bloqueio e desbloqueio dos empréstimos pelos segurados, bem como ao local e à forma de pagamento.

De acordo com as regras publicadas no Diário Oficial da União, os cidadãos precisam estar nos níveis prata ou ouro para utilizar os serviços citados. Até então, alterações podiam ser feitas por quem é nível bronze.

Esses níveis são referentes ao cadastro no sistema Gov.br, ou seja, quanto mais completo, mais alto. Para aumentar o seu, o segurado precisa permitir o cruzamento de outras bases de dados e leitura de QR Code ou código de acesso.

Além disso, o envio de documento oficial com foto pessoal por meio do aplicativo ou site Meu INSS, que era opcional, passou a ser obrigatório. O documento também será exigido em atendimentos presenciais.

VEJA TAMBÉM:

Confira quem será isento de pagar o IPVA em 2022

PRF vai intensificar fiscalização durante este feriadão

Os aposentados e pensionistas que fizeram um pedido de bloqueio ou desbloqueio do empréstimo consignado, mas ainda não enviaram o documento de identificação, terão que fazer isso para que o procedimento seja autorizado.

14º salário

Desde o início da pandemia, muito se fala sobre o pagamento de um 14º salário para beneficiários do INSS. O objetivo seria conter os impactos da crise econômica na vida desses grupos, especialmente porque a liberação do 13º salário foi antecipada neste ano.

Contudo, a proximidade do fim do ano, o avanço da vacinação no país e a falta de verbas do governo federal devem impedir a aprovação do projeto. O texto ainda está em tramitação, mas é bem provável que não avance.



Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)