DOL Carajás
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
PREOCUPANTE

Números de contaminados e mortos por Covid voltam a subir 

O Brasil voltou a registrar mais de 300 mortes por Covid-19 em um único dia. Nesta quarta-feira (15), o país teve 339 mortes pela doença e 70.290 novas infecções

quinta-feira, 16/06/2022, 12:20 - Atualizado em 16/06/2022, 18:24 - Autor: DOL Carajás

Google News

Número de pessoas contamiadas com Covid-19 volta a subir
Número de pessoas contamiadas com Covid-19 volta a subir | Secom Marabá

A situação da pandemia de Covid-19 começa a preocupar as autoridades sanitárias brasileiras. O uso de máscaras já voltou a ser obrigatória em alguns ambientes de capitais como São Paulo e Belo Horizonte. E para complicar mais a situação, os números de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil começa a subir novamente, dia a dia, chegando a um número preocupante.

O Brasil voltou a registrar mais de 300 mortes por Covid-19 em um único dia. No dia 7 de junho foram registradas 307 vítimas em decorrência do coronavírus.

Nesta quarta-feira (15), o país teve 339 mortes pela doença e 70.290 novas infecções, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Com isso, o país chegou a 668.693 vítimas da doença e 31.611.769 casos de Covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020.

 

Os números atualizados por estado
Os números atualizados por estado | Reprodução MS
 

O Conass também informa que a média móvel de mortes, que considera os últimos sete dias, ficou em 149 nesta quarta. Já o indicador flutuante que monitora os casos ficou em 42.285.

Esses números permitem o acompanhamento da situação epidemiológica do país sem eventuais distorções causadas por possível subnotificação aos fins de semana ou problemas no acesso às bases de dados. Os registros diários de mortes não se referem às datas das mortes, mas ao dia em que o óbito foi informado ao Ministério da Saúde.

Veja também!

Aposentado é o primeiro atendido no Centro de Hemodinâmica

Hospital Regional amplia atendimento a pacientes renais

Concurso do IBGE encerra inscrições nesta quarta-feira (15)

Em Marabá no sudeste paraense a situação por enquanto ainda parece ser de normalidade. 

O último boletim Covid-19 divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde foi no dia 6 de abril de 2022, portanto há 71 dias. Naquele relatório foram divulgados 24.141 casos confirmados, e 23.598 pacientes recuperados. Foram 531 óbitos desde o início da pandemia em março de 2020.

Os leitos de UTI's ocupados com pacientes de Covid-19 nos hospitais de Marabá foram 80% com 8 dos 10 leitos. Os de enfermarias eram de 42,8% de taxa de ocupação. 

VACINAS

Em relação ao número de vacinados, a preocupação é dos que ainda não tomaram as segunda e terceira dose. Até o momento, segundo o Vacinômetro, da Secretaria Estadual de Saúde, Sespa, Marabá já recebeu 397.107 doses de vacinas para uma população estimada de 259.236. Tomaram a primeira dose, 190.920, ou 73,65% dos marabaenses. 

 

Número de vacinados em Marabá ainda está aquém do esperado
Número de vacinados em Marabá ainda está aquém do esperado | Secom Marabá
 

Tomaram a segunda dose, 133.487, ou 51,49% da população local e a terceira dose, somente 35.386 tomaram, apenas 13,65% dos moradores de Marabá. A cobertura vacinal em Marabá soma apenas 51,69%.

A situação de Parauapebas, município distante cerca de 200 quilômetros de Marabá, é um pouco melhor.

 

Segundo o vacinômetro, população ainda precisa tomar a terceira dose
Segundo o vacinômetro, população ainda precisa tomar a terceira dose | Reprodução
 

Parauapebas recebeu 437.755 doses de vacinas. A população estimada é de 194.850. Tomaram a primeira dose, 200.036 pessoas, ou 102,66%. Receberam a segunda dose em Parauapebas, 161.641, ou 82,69%. Entretanto, na terceira dose, somente 36.654 tomaram, ou 18,81%. A cobertura geral de vacinação contra a Covid-19 em Parauapebas é de 83,03%. (Com informações de CNN Brasil e Poder 360)

     

Situação em Parauapebas está um pouco melhor, mas busca por terceira dose ainda é tímida
Situação em Parauapebas está um pouco melhor, mas busca por terceira dose ainda é tímida | Reprodução
  


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)