A tirolesa é um esporte de aventura que ajuda a vivenciar uma nova experiência. O misto de medo antes de pular e a liberdade de se sentir quase voando! Essa é a sensação que quem se aventura em nossa tirolesa costuma contar. 

O que seria um dia de diversão para a enfermeira Yasmili Araújo, de 23 anos, se transformou em tragédia. Ela morreu na tarde do último sábado (2), após cair de uma tirolesa no parque aquático Piracema Park Club, na zona rural de Rio Branco, no Acre. A jovem estava acompanhada do namorado quando houve o acidente.

Yasmili teria subido na estrutura sem usar o cinto que serve como sistema de segurança, pisou em um buraco que havia no topo da tirolesa e caiu. A queda foi de uma altura de 15 a 20 metros.

Uma guarnição do Corpo de Bombeiros que já estava fazendo prevenção aos banhistas, prestou os primeiros atendimentos e a colocou dentro da ambulância. 

A guarnição pediu apoio a ambulância de suporte avançado do serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e seguiu com destino ao pronto-socorro de Rio Branco. Os paramédicos fizeram massagem cardíaca na paciente, mas ela não resistiu e morreu.   

Veja também:

Mulher tem sobrenome trocado por ‘vagabunda’ em cartão

Vídeo: traficantes armados entram em culto e pedem benção

Na página oficial das redes sociais, o parque aquático lamentou a morte da jovem e disse que suspendeu as atividades da tirolesa até que tudo seja devidamente apurado.

“Piracema Park Club deu todo apoio, suporte e atenção à família da jovem e, após o acidente, encerrou as atividades da atração, que somente voltará a operar após apuração pelas autoridades competentes quanto às causas do acidente”, diz a nota.

Yasmili Araújo chegou a ser socorrida, mas não resistiu e veio a óbito Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS