plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo 24°
cotação atual R$


home
VOLTA AO MUNDO COM RISADAS

Belém: Fábio Porchat apresenta stand up inspirado em viagem

Fábio Porchat apresenta seu mais novo stand up em Belém, que traz histórias incomuns inspiradas em suas vivências de viagem.

Imagem ilustrativa da notícia Belém: Fábio Porchat apresenta stand up inspirado em viagem camera Ator, roteirista e diretor diz que encara a vida sempre pela lente do humor. | Divulgação

O humor está tão presente na vida de Fábio Porchat que até as histórias mais incomuns, como um “encontro” com um gorila, podem ter um fundo de piada. É o que o comediante apresenta em seu novo stand up, “Histórias do Porchat’” que ele traz a Belém nesta quinta-feira, 19, com sessões às 19h e 21h, na Assembleia Paraense.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

Ator, roteirista, produtor, dublador, diretor e apresentador de TV, Porchat é um dos grandes talentos do humor de sua geração. Aos 40 anos, possui trabalhos de referência na televisão, além de sucessos na internet, em especial no coletivo Porta dos Fundos, que assina ao lado de Antonio Tabet e Gregório Duvivier, escrevendo e atuando em esquetes de humor exibidas no YouTube. Ao lado disso, mantém sua atuação no palco. Em seu novo espetáculo, Fábio Porchat promete boas risadas ao público do Pará, com situações para lá de inusitadas.

“Estou indo para a cidade com as minhas histórias de viagem. Conto as minhas histórias mais malucas, desde a vez que eu fiquei frente a frente com um gorila em Ruanda (África); o hipopótamo no Quênia; vou até uma massagem semierótica que eu recebi sem querer na Índia; uma dor de barriga no Nepal; e viagens pelo Brasil também. É bacana porque as pessoas acabam dando risada de todas as situações que deram errado comigo”, conta Porchat, em entrevista exclusiva ao DIÁRIO.

Segundo o humorista, o público da cidade não dispensa uma boa piada. “É sempre um prazer me apresentar em Belém. É um público muito receptivo, muito animado, disposto a rir, e isso ajuda muito o comediante. Não é um público fácil, não, mas que gosta de dar risada e isso é excelente”, diz.

Para a capital paraense, ele é só elogios. “Belém é bom de comer, de conversar com as pessoas. Todas as vezes que fui a Belém, sempre fui muito animado: antes, durante e depois (risos). No show e pós-show também, então... o calorão nem me pega. Moro no Rio de Janeiro, que também é calorão. A questão mais gostosa de Belém é realmente estar no meio da galera”, diz Fábio Porchat.

RITMO DA PIADA

Muitas coisas o inspiram a pensar numa piada, conta Porchat, inclusive dissabores alheios. Quando as histórias são bem contadas, qualquer situação pode ter um lado engraçado, acredita. “Todo mundo gosta de uma boa história, independente se ela é engraçada, assustadora, dramática. É isso que eu tentei fazer nessas ‘Histórias do Porchat’. Algumas delas eu contei já por alto lá no programa, mas na verdade eu tentei fazer um olhar sobre todos esses lugares malucos em que eu já estive e as pessoas acabam rindo muito da desgraça alheia”, diz ele, referindo ao programa “Que História É Essa, Porchat?”, exibido com sucesso no canal GNT e na Globo, onde ele recebe convidados famosos e anônimos para ouvir histórias pitorescas.

“O meu olhar sobre todas as situações da vida é sempre o cômico. Mesmo com situações dramáticas ou tristes. Toda vez que vou escrever ou pensar um texto, a comédia vem naturalmente. É o que gosto de fazer, o que eu sei fazer”, reflete.

Quer mais notícias de entretenimento e cultura? Acesse nosso canal no WhatsApp.

Do Olaf, personagem de “Frozen”, que ele dublou na versão brasileira, ao polêmico “A Primeira Tentação de Cristo”, especial de Natal realizado com o Porta dos Fundos, Fábio Porchat diz que ainda pretende fazer parte de muitas produções artísticas, em diferentes plataformas, e com novos parceiros.

“Tem gente com quem eu quero trabalhar, estilos de humor para fazer. Ainda tenho muito filme para fazer e muita série. Nunca contracenei com a Ingrid Guimarães, por exemplo. Queria muito poder ter um programa meu de esquete com o Paulo Vieira. Nunca fiz rádio, é um sonho. Tenho uma vontade de escrever um livro também. Eu tenho algumas ideias na cabeça. Mas e o tempo para escrever?”

Histórias do Porchat

Quando: Hoje, 19, às 19h (sessão extra) e às 21h.

Onde: Assembleia Paraense (Av. Alm. Barroso, 4614 - Souza)

Quanto: R$ 110 (diamante - meia solidária); R$ 90 (1°lote ingresso ouro - meia solidária); R$ 70 (1°lote ingresso prata - meia solidária); R$ 50 (1°lote-ingresso bronze - meia solidária), à venda pelo site bilheteriadigital.com.br.

Informações: (91) 3181-9900

Classificação: 14 anos

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

Mais em Cultura

Leia mais notícias de Cultura. Clique aqui!

Últimas Notícias