plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo 25°
cotação atual R$


home
CONDIÇÃO MÉDICA

Fernanda Gentil está com paralisia de Bell; entenda o quadro

Ex-apresentadora da TV Globo foi diagnosticada com o quadro clínico nos últimos dias e expôs detalhes sobre como descobriu e o tratamento que tem feito. Saiba o que é a paralisia de Bell e tire suas dúvidas!

Imagem ilustrativa da notícia Fernanda Gentil está com paralisia de Bell; entenda o quadro camera Fernanda Gentil foi demitida da TV Globo em 2023 e foi diagnosticada recentemente com paralisia de Bell | João Miguel Júnior/TV Globo

O corpo humano, tal qual uma máquina, apresenta falhas de funcionamento que, por vezes, são difíceis de entender. No entanto, com o apoio de um profissional experiente, é possível diagnosticar e tratar a maioria das doenças e transtornos que possam vir a aparecer.

Fernanda Gentil, de 37 anos, usou as redes para contar que foi diagnosticada com paralisia de Bell e que os movimentos do seu rosto ainda não voltaram ao normal. Os sintomas começaram logo após o Carnaval com uma dormência na boca e incômodo ao beijar o filho e os afilhados.

CONTEÚDO RELACIONADO:

A ex-apresentadora da TV Globo contou então ter começado a prestar atenção aos sinais. "A boca meio que não firmava. Já comecei a 'noiar'. Alguma coisa não estava respondendo como deveria", começou.

Ela então passou a fazer movimentos com rosto e percebeu que o lado esquerdo não acompanhava o direito. "Liguei para o médico já com uma voz bem preocupada. Eu tento segurar o rojão até onde eu consigo", comentou. O médico pediu para ela ligar por vídeo e começou a fazer exercícios com ela para examiná-la. Nesse momento, o profissional descartou que se tratava de um AVC ou de um tumor.

Quer mais notícias dos famosos? Acesse nosso canal no WhatsApp!

A apresentadora disse que, apesar de ter feito um check-up recentemente, procurou um neurologista que constatou a paralisia e através de uma ressonância magnética foi diagnosticada com paralisia de Bell. "É uma paralisia parcial do rosto. A notícia ruim é que não tem uma origem certa do que pode causar, tem várias opções e estresse acima delas, rotina muito cansativa e intensa, falta de descanso", explicou.

Fernanda também levantou a possibilidade de ser uma sequela do vírus da herpes. "Tenho, mas eu não estava com herpes no período. Tenho um vírus dentro de mim, então ele pode ter se manifestado dessa maneira", reconheceu a jornalista que está tomando medicamentos, mas os movimentos do seu rosto ainda não voltaram ao normal: "Ela [a paralisia] pode dar uma vez na vida e nunca [mais], mas pode deixar sequelas", contou.

Por fim, Fernanda enfatizou que sempre teve uma relação muito transparente com seu público e, por isso, decidiu expor o que está passando. "Estou tomando corticoide, estou tomando remédio da herpes com umas doses muito altas, estou fazendo fisioterapia ainda e estou com a paralisia."

O QUE É A PARALISIA DE BELL?

De acordo com uma matéria publicada pela coluna VivaBem, do Portal UOL, a paralisia de Bell é uma condição médica que afeta o nervo facial, causando fraqueza súbita e temporária nos músculos do rosto.

QUAL A CAUSA?

A causa exata não é conhecida, mas acredita-se que a paralisia de Bell seja geralmente desencadeada por uma infecção viral, como o herpes simplex. Também pode ser causada por outros fatores, como inflamação do nervo facial.

QUAIS OS SINTOMAS?

Os sintomas típicos incluem fraqueza ou paralisia repentina de um lado do rosto, dificuldade em fechar um olho ou sorrir de um lado da face, queda da pálpebra e boca torta. Pode haver também perda do paladar, aumento da sensibilidade ao som em um ouvido e produção excessiva de saliva.

TEM TRATAMENTO?

O tratamento da paralisia de Bell depende da gravidade dos sintomas. Geralmente, o médico prescreve medicamentos, como corticosteroides, para reduzir a inflamação e acelerar a recuperação. Terapia física e exercícios faciais também podem ser recomendados para ajudar a restaurar a função muscular. Na maioria dos casos, a paralisia de Bell melhora em algumas semanas, ou meses, e a maioria das pessoas se recupera completamente.

É importante consultar um médico se você suspeitar de paralisia de Bell, pois outras condições médicas podem apresentar sintomas semelhantes, e o diagnóstico correto é essencial para o tratamento adequado.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

O diagnóstico da paralisia de Bell geralmente é feito com base nos sintomas e no exame físico realizado por um médico, que pode pedir exames adicionais, como uma ressonância magnética, para descartar outras condições que possam estar causando os sintomas.

QUAIS OS CUIDADOS NO TRATAMENTO?

Durante a recuperação, é importante proteger o olho afetado, pois a incapacidade de fechar completamente a pálpebra pode levar a problemas oculares, como ressecamento e úlceras na córnea. Um oftalmologista pode recomendar o uso de lágrimas artificiais e, às vezes, até mesmo o uso de um curativo ou óculos de proteção.

POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES

Embora a maioria das pessoas se recupere completamente da paralisia de Bell, algumas podem experimentar complicações, como:

  • Síndrome de Frey: Isso ocorre quando os nervos se regeneram de maneira anormal, causando sudorese excessiva e rubor no rosto durante a alimentação.
  • Espasmo hemifacial: Algumas pessoas podem desenvolver espasmos involuntários em um lado do rosto após a recuperação.
  • Grupos de risco: A paralisia de Bell pode afetar pessoas de todas as idades, mas é mais comum em adultos jovens e, em especial, durante a gravidez.

COMO PREVENIR A PARALISIA DE BELL?

Não existe uma maneira conhecida de prevenir a paralisia de Bell, uma vez que sua causa exata ainda não é completamente compreendida. No entanto, manter um sistema imunológico saudável e evitar o contato próximo com pessoas com infecções respiratórias virais pode ajudar a reduzir o risco.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

Mais em Fama

Leia mais notícias de Fama. Clique aqui!

Últimas Notícias