Diário Online
Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
HONRARAM O RE x PA

Paysandu e Remo empatam pela Copa Verde em jogão na Curuzu

Papão e Leão fizeram um grande duelo no primeiro jogo da competição regional diante de uma Curuzu entupida. Jogo da volta acontece no próximo sábado, no Baenão (4), a partir das 17h.

quarta-feira, 01/12/2021, 22:17 - Atualizado em 01/12/2021, 22:55 - Autor: Kaio Rodrigues


Papão e Leão fizeram uma grande partida
Papão e Leão fizeram uma grande partida | Fernando Torres

O clássico Re x Pa merece ser respeitado, independentemente de como as equipes estejam. Muito se falava em um jogo ruim, mas o que se viu na primeira partida das semifinais da Copa Verde, na noite desta quarta-feira (1º), foi totalmente o contrário.

O Lobo começou com tudo e assustou o Leão. A primeira etapa terminou 2 a 0 com gols de José Aldo e Laércio. Já os azulinos voltaram ligados do intervalo e buscaram o empate no segundo tempo com dois gols de Neto Pessoa.

Veja como foi o Lance a Lance do clássico entre Paysandu e Remo:

O Paysandu foi melhor técnica e taticamente no primeiro tempo, e construiu a vitória parcial com méritos. A equipe estava bem postada e cada lance era como se o Lobo estivesse brigando pela carcaça de uma presa. O Leão, assustado e desmotivado por conta do rebaixamento, não se encontrava em campo e via a Curuzu se tornar um verdadeiro caldeirão alviceleste.

No intervalo do jogo, o lateral-direito Wellington Silva disse que a equipe remista deveria ter vergonha na cara e pelo visto deu resultado. Os azulinos voltaram com Ronald e Thiago Mafra para darem velocidade ao ataque. Deu resultado! Em apenas 10 minutos, o placar já estava igual na Curuzu e o Remo passou a controlar a partida. No entanto, Uchôa foi expulso, fazendo o Paysandu crescer no duelo. Os bicolores ainda marcaram o terceiro, mas foi marcado impedimento.

Primeiro Tempo:

O jogo começou com os donos da casa mostrando quem mandava na Curuzu. O Papão subiu suas linhas de marcação e sufocou o Leão no seu campo de defesa. O trio de ataque formado por Laércio, Marlon e Danrlei tocava o terror nos zagueiros Fredson e Marlon. Cada dividida para o Papão era como se fosse um prato de comida.

O Remo, buscando responder, também adiantou sua marcação, mas sentia muitas dificuldades e levava contra-ataques. Quando possuía a bola, trocava passes, mas não conseguia furar a defesa alviceleste, que estava muito bem postada. Os remistas conseguiam chegar somente em bolas paradas, mas a defensiva bicolor sempre cortava.

Aos 14 minutos, Danrlei ganhou de dois marcadores e tocou para Jhonnatan cruzar. O meia José Aldo, livre de marcação, apareceu para abrir o placar e explodir o caldeirão. Com o gol o Paysandu, que já era melhor técnica e taticamente cresceu ainda mais na partida. Aos 26 minutos, Laércio aumentou o placar com um gol de letra, após desviar chute de Danrlei.

Eduardo Baptista, vendo o Leão apático e desorganizado, tirou Neto Moura que estava com amarelo e colocou Felipe Gedoz. O Remo mostrou uma leve melhora em campo, mas nada que o fizesse chegar próximo de diminuir o placar. No intervalo da partida, o lateral-direito Wellington Silva disse que o time azulino deveria ter vergonha na cara.

Segundo Tempo:

A partida voltou com tudo! Em três minutos Gedoz obrigou Victor Souza fazer grande defesa, Marlon driblou dois e acertou a trave e Neto Pessoa diminuiu o placar após falha de marcação de Victor Sallinas. O jogo seguiu elétrico. Aos 10 minutos, Neto Pessoa usou a malandragem e sofreu pênalti de Yan. O próprio centroavante empatou o marcador.

O Remo passou a controlar a partida. O Paysandu sentia dificuldades em sair jogando. O Papão mostrava desgaste físico. Aos 20 minutos, em uma entrada criminosa, Uchôa tirou Laércio de campo. O atacante bicolor saiu chorando e o volante remista ficou só com o amarelo. Quatro minutos depois, o próprio Uchôa recebeu falta de Jhonnatan. Na sequência, agrediu o volante do Lobo e foi expulso direto.

A expulsão equilibrou novamente a partida e o Paysandu passou a buscar mais o jogo. Wilton Bezerra percebeu tarde que a sua equipe havia cansado e fez substituições, dando novo gás ao time. O Leão, com um a menos, cansou e viu o Lobo começar a pressionar no final da partida. Aos 44 minutos, o Lobo marcou, mas o bandeira marcou posição irregular de Thiago santos no lance. Detalhe que não estava.

Próximo Confronto:

O jogo da volta está marcado para o próximo sábado (4), no Estádio Baenão, em Belém, às 17h, no horário de Brasília. Vila Nova e Nova Mutum disputam a outra semifinal. Na primeira partida, o Tigre venceu por 3 a 0 e está com um pé na decisão. O confronto da volta está marcado para acontecer no Valdir Doilho Wons, no Mato Grosso, nesta quinta-feira (2), a partir das 16h.

Veja os Melhores Momentos:


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS