Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
PROBLEMAS NO PARAZÃO

Remo critica Paysandu por apagão e agressões no Re-Pa

Agressão a conselheira do clube e ônibus apedrejado foram alguns dos episódios relatados em nota pelo clube

quinta-feira, 07/04/2022, 17:37 - Atualizado em 07/04/2022, 17:37 - Autor: DOL

Google News

Ônibus que estava com a delegação foi alvo de bicolores.
Ônibus que estava com a delegação foi alvo de bicolores. | Divulgação / Clube do Remo

No esporte temos o vencedor e o vencido e em um clássico como Remo X Paysandu, o espirito esportivo deve estar presente, porém alguns fatos mancharam a grande final do Campeonato Paraense.

O Clube do Remo se manifestou nesta quinta-feira (7), apontando uma série de questões que ocorreram no estádio Leônidas Sodré de Castro, durante a final contra o rival que resultou no título azulino de campeão estadual.

Além do apagão causado pelo rival durante a entrega do troféu de campeão, a diretoria remista também condenou agressão sofrida pela conselheira do clube, Valeny Silva dentro do gramado por um membro da diretoria de segurança do Paysandu.

Além do episódio, o clube também relatou que membros da comissão técnica foram expulsos de uma das cabines do estádio pelo executivo de futebol do clube bicolor, Fred Gomes. O fato foi testemunhado diante de profissionais da imprensa que trabalharam durante o jogo.

Do lado de fora, o ônibus que levava a delegação ao estádio foi apedrejado por vândalos. O episódio foi relatado por atletas na saída do local da partida.

Esta não é a primeira vez que o Remo enfrenta problemas na Curuzu: no jogo da fase de classificação, membros do clube enfrentaram diversos problemas na logística e houve trocas de farpas entre azulinos e bicolores, por meio de notas.

Por fim, o clube afirmou que espera que providências sejam tomadas e que irá garantir a segurança do rival em julho, quando os dois times voltam a se enfrentar pelo Campeonato Brasileiro, dessa vez o Baenão.

O DOL procurou o Paysandu para ouvir posicionamento sobre o caso e aguarda resposta.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS