Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$
OS R$ 3 MILHÕES? NÃO VÊM

Cruzeiro elimina o Remo da Copa do Brasil nos pênaltis

Leão Azul teve a chance de avançar nas cobranças alternadas, mas Laílson parou em Rafael Cabral, que pegou quatro pênaltis; Remistas deixam de embolsar R$ 3 milhões com a eliminação

quinta-feira, 12/05/2022, 22:03 - Atualizado em 12/05/2022, 22:29 - Autor: Kaio Rodrigues

Google News

Leão abdicou de atacar e pagou caro
Leão abdicou de atacar e pagou caro | Samara Miranda/Remo

O Clube do Remo deu adeus à Copa do Brasil na noite desta quinta-feira (12). Os azulinos foram eliminados nos pênaltis para o Cruzeiro, após perderem pelo placar de 1 a 0 no tempo normal e verem o agregado igualar em 2 a 2. Nas penalidades, 5 a 4 para a Raposa, que viu Everton Sena desperdiçar a última cobrança. O Leão deixa de embolsar R$ 3 milhões.

No geral, o Cabuloso foi melhor, mas teve dificuldades para chegar ao gol, já que o Leão Azul estava bem postado defensivamente. No segundo tempo, os azulinos resolveram atacar somente após ficarem atrás do marcador. Nas penalidades, Vinícius fez duas defesas, viu Zé Ivaldo mandar para fora, mas também teve que ver seus companheiros desperdiçarem quatro cobranças, tendo Laílson com a faca e queijo na mão no momento das alternadas. 

Veja como foi o Lance a Lance:

Próximos Compromissos:

Agora, o Remo vira a chave e foca as atenções no Mirassol, líder da Série C do Brasileiro, em jogo que será válido pela sexta rodada da competição. O Leão precisa vencer a qualquer custo, já que joga em casa, no próximo domingo (15), às 17h, ocupando a 11º com sete pontos e não quer ver o G-8 se distanciar. Enquanto que o Cruzeiro vai encarar o Náutico, pela Segunda Divisão Nacional. Jogo acontece no Estádio dos Aflitos, em Recife, às 16h de domingo.

Primeiro Tempo:

O jogo começou como o esperado, com o Cruzeiro indo para cima e pressionando o Remo em seu campo de defesa. Logo aos dois minutos, Luvannor assustou Vinícius e todos os azulinos. O Cabuloso dominava as ações do confronto e o Remo mostrava bom posicionamento defensivo, o que dificultava as chegadas da Raposa. O Leão Azul tentava contra-ataques, mas não caprichava nos passes e desperdiçavas as chances

O Cruzeiro começou a arriscar de longe, mas os chutes estavam indo no centro do gol, o que facilitava o trabalho do paredão remista. A equipe de Paulo Bonamigo piorou ofensivamente no duelo. Os azulinos já não conseguiam chegar e logo perdiam a bola ao iniciar a troca de passes. Os donos da casa eram faltosos.

A melhor chance do Remo foi com Leonan, aos 21 minutos, quando o Leão cobrou falta rapidamente e o lateral invadiu a área chutando. A bola assustou o goleiro Gabriel Cabral e todos os cruzeirenses. Aos 31, Oliveira arriscou uma bomba de muito longe e tirou tinta do travessão. O panorama seguiu o mesmo. Remo bem postado e Cruzeiro sem criatividade para furar o bloqueio adversário. Equipes foram para o intervalo sem gols.

Segundo Tempo:

A segunda etapa voltou com o mesmo cenário, só que com o Cruzeiro tendo menos intensidade. O Remo se fechava bem, mostrava boa consistência defensiva e dificultava o jogo da Raposa. Vinícius foi fazendo defesas, algumas importantes. Quando tudo parecia estar ao lado o Leão Azul, Edu abriu o placar aos 30 minutos, após desvio de escanteio.

Depois de apenas se defender, o Leão foi castigado e resolveu sair para o jogo, tirando o Cruzeiro um pouco mais do ataque. O resultado parcial levava a decisão para o pênaltis. Erick Flores quase marcou aos 35 minutos. Foi quando o torcedor do Remo pensou: custava sair mais para o jogo ao invés de levar pressão até sofrer o gol?

Nos minutos finais o jogo ficou equilibrado. As equipes se atacavam com espaços, mas não conseguiam concluir as jogadas com perigo. Ambos os times não queriam se expor muito e a briga no meio era intensa. O Remo ainda conseguiu um último cruzamento e viu a bola passar na frente da pequena área. Fim de papo e decisão nos pênaltis.

Penalidades:

Edu começou as penalidades e viu Vinícius pegar a penalidade. Entretanto, Marlon não aproveitou para abrir vantagem e viu Rafael Cabral defender também. O goleiro do Cruzeiro ainda pegaria os pênaltis de Leonan, Laílson e Everton Sena. Vinícius defendeu o pênalti de Rafa Silva e acompanhou Zé Ivaldo mandar para fora. Bruno Alves, Vanílson, Paulinho Curuá e Uchôa marcaram para o Leão. Placar final: 5 a 4 para o Cruzeiro e vaga nas oitavas de final.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS