Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
32°
cotação atual R$
"PRATICAMENTE DA FAMÍLIA"

Madalena da Silva não recebia por ser tida como uma irmã

A idosa começou a trabalhar na casa da família ainda criança e não teve direito a estudar. Ela foi resgatada em situação análogas à escravidão

terça-feira, 03/05/2022, 23:15 - Atualizado em 03/05/2022, 23:14 - Autor: Com Informações de Metropóles

Google News

Sônia disse que Madalena não recebia porque era "praticamente da família"
Sônia disse que Madalena não recebia porque era "praticamente da família" | Reprodução

Sônia Seixas Leal, 86 anos, ex-patroa de Madalena Santiago da Silva, de 62 anos, resgatada após trabalhar por 54 anos em condições análogas a escravidão, na Bahia, afirmou que não pagava salario para domestica porque a considera uma irmã. O depoimento foi dado para o Ministério do Trabalho no final de março de 2022.

Madalena começou a trabalhar na casa da família ainda criança e não teve direito a estudar. Além de não receber salários, outros direitos também eram cerceados, como a aposentadoria paga pelo INSS.

LEIA TAMBÉM:

Povo reage após mulher dizer que cabelo afro "passa doença"

Vídeo: PF atira em clientes em posto de gasolina do PR

A idosa foi resgatada em março de 2021 da casa onde era mantida, na cidade baiana de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. Na época, ela contou aos auditores-fiscais do trabalho do Ministério do Trabalho e Previdência que a filha da patroa ainda pegava empréstimos no nome dela nome e não lhe repassava nada.

Ela atualmente recebe benefícios especiais da Previdência Social para pessoas resgatadas de trabalhos análogos à escravidão.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS