Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
TENSÃO NA EUROPA

Finlândia apronta Rússia e decide integrar a Otan

Vizinho da Rússia, país nórdico deve formalizar o pedido na próxima semana. Moscou já alertou governo finlandês sobre os riscos dessa decisão.

domingo, 15/05/2022, 14:41 - Atualizado em 15/05/2022, 14:39 - Autor: Sales Coimbra, com informações do Metrópoles

Google News

O presidente da Finlância, Sauli Niinisto, e a primeira-ministra, Sanna Marin, durante a coletiva de imprensa neste domindo (15).
O presidente da Finlância, Sauli Niinisto, e a primeira-ministra, Sanna Marin, durante a coletiva de imprensa neste domindo (15). | (Foto: Reprodução da Internet)

A Finlândia fará um pedido formal para ingressar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), anunciaram o presidente Sauli Niinisto e a primeira-ministra, Sanna Marin, em Helsinque, neste domingo (15), depois que a Rússia alertou o governo finlandês sobre as consequências de ingressar na aliança militar ocidental.

Do ponto de vista do Kremlin, a decisão representa mais um passo na contínua expansão da aliança militar ocidental, na direção de suas fronteiras, além de ser mais um sinal de interferência da Otan e de seus 30 países membros na guerra entre Rússia e Ucrânia. 

LEIA TAMBÉM:

Rússia ameaça Finlândia após pedido de entrada na Otan

Rússia pode se juntar a Ásia após briga com UEFA

O anúncio foi feito em uma entrevista coletiva no Palácio Presidencial, em Helsinque. No entanto, para que a decisão seja confirmada oficialmente, será necessário sua aprovação pelo Parlamento finlandês. A votação, segundo as agências internacionais de notícias, deve ocorrer nos próximos dias.

Desde o início da operação militar russa na Ucrânia, o apoio popular a adesão da Otan pelo país nórdico saltou de 30% para cerca de 80%. Agora, a Finlândia aguarda o convite da organização para negociar a adesão.

Autoridades de segurança presumem que a nação nórdica poderia se juntar à aliança rapidamente assim que as negociações começarem, já que vem comprando equipamentos militares de seus aliados ocidentais, incluindo os EUA, há décadas e atende a vários dos critérios de adesão.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS