Diário Online
Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
ANIVERSÁRIO

Assembleia de Deus comemora 110 anos

Uma grande programação marca o período do aniversário da Assembleia de Deus em Belém. A fundação ocorreu no dia 18. Atualmente, a cidade conta com 540 templos, com mais de 140 mil membros

domingo, 13/06/2021, 09:09 - Atualizado em 13/06/2021, 09:09 - Autor: Alexandra Cavalcanti


A igreja Assembleia de Deus foi fundada em Belém.
A igreja Assembleia de Deus foi fundada em Belém. | Ricardo Amanajás

As celebrações pelos 110 anos de fundação da Assembleia de Deus no Brasil já iniciaram em Belém. Para marcar a data, uma extensa programação foi iniciada, seguindo todos os protocolos de prevenção do coronavírus. Além de um culto comemorativo e da tradicional encenação da chegada à cidade dos missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren, fundadores da igreja, este ano um feito histórico vai marcar a data: a construção da maior bíblia manuscrita do mundo, confeccionada por membros da denominação religiosa e que irá compor o acervo do Museu Nacional da Assembleia de Deus, sediado na capital paraense.

O pastor do Templo Central da Assembleia de Deus, em Belém, Philipe Câmara, explica que a data é sempre um momento especial e está intimamente ligada à história da própria cidade e de seu povo. “A igreja foi fundada em Belém”.

Atualmente, segundo o pastor, a cidade conta com 540 templos, com mais de 140 mil membros. Parte dessas pessoas, cerca de 10 mil, fizeram parte do projeto inovador para comemorar os 110 anos da igreja no Brasil este ano. “No último domingo, dia 6, convocamos as pessoas para que em suas igrejas, pudessem copiar cada uma, um dos 31.104 versículos da Bíblia, distribuídos em seus 66 livros que compõem o Livro Sagrado. Isso ocorreu de forma simultânea, às 10h30. Fizemos toda a distribuição prévia do material e pontualmente nesse horário esse trabalho começou a ser feito. Com isso, conseguimos fazer a maior compilação e no menor tempo possível”, comemora o pastor, que já entrou em contato com o Guinnes para registrar o feito, já que a Bíblia manuscrita medirá cerca de quatro metros no total, portanto, considerada a maior da atualidade.

Todo o material copiado foi reunido e está sendo consolidado por uma empresa especializada para que possa ganhar o formato de livros. “Serão no total 74 volumes que ficarão em exposição na nova sede do Museu Nacional da Assembleia de Deus, inaugurada no dia 19, às 8h, como parte das comemorações pelo aniversário da igreja. Na ocasião, também será exposta a menor Bíblia”.

No mesmo dia 19, após a inauguração da nova sede do museu, será feita a tradicional encenação que conta a chegada dos missionários fundadores da Assembleia de Deus, nascida no Pará. Vestidos com roupas de época, a apresentação será feita na Escadinha da Estação das Docas, mostrando um pouco da história dos pioneiros que desembarcaram na cidade para fundar uma das maiores congregações do Brasil. Diferentemente de outros anos, quando a encenação caminhava pelas ruas da cidade até à Praça da República, este ano, ela ficará restrita a Escadinha e a área do Boulevard Castilhos França, onde em um ato simbólico serão soltos cinco mil balões, simbolizando as pessoas que morreram vítimas
da Covid-19 no Estado.

Um dos momentos mais importantes da celebração, no entanto, ocorrerá mesmo na véspera, no dia 18, às 19h, data da fundação da Assembleia de Deus em Belém. “Todos os anos, fazemos um culto solene na Centenário (na avenida Augusto Montenegro), com a apresentação de corais da igreja e uma ampla programação. Mas, por conta da pandemia, este ano essa celebração será menor, com apenas um terço da capacidade”.

Apesar dos momentos difíceis vividos por conta da pandemia e, em que muitas vezes os templos fecharam as portas, o pastor Philipe Câmara afirma que há muito a ser comemorado. “Mesmo com um início meio nebuloso (da pandemia), conseguimos manter nossos trabalhos, inclusive os nossos projetos sociais e conseguimos até crescer”.

Os trabalhos realizados pela igreja foram adaptados para o formato on-line e assim conseguiu manter os membros cada vez mais unidos. “Somos uma igreja de vanguarda principalmente na questão da comunicação, atuando com a rádio e a TV e na pandemia migrando de forma mais efetiva para as mídias sociais”.

Do ponto de vista comunitário, segundo o pastor, houve um abalo devido a necessidade do distanciamento social. “Mas acabamos nos reinventando, chegamos a criar inclusive uma cartilha destinada aos idosos para orientar sobre como poderiam ficar mais ativos durante o período de isolamento. Fizemos muitas visitas de calçada, que é quando íamos para a frente das casas fazer uma oração de oito minutos para aquelas famílias que estavam isoladas. Chegamos a fazer de 15 a 20 visitas por dia”. Com relação às crianças, outra preocupação constante durante a pandemia, o pastor conta que a escolinha dominical passou a ser on-line.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS