Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
CIDADANIA

Ao vivo: Helder entrega 1ª Usina da Paz em Ananindeua

O novo espaço irá ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, um espaço para batedores e produtos de açaí, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, piscina semiolímpica, playground, área viveiro, compostagem e horta, academia ao ar livre e estacionamento.

quarta-feira, 20/10/2021, 18:10 - Atualizado em 20/10/2021, 18:12 - Autor: Com informações da Agência Pará

Google News

Imagem ilustrativa da notícia Ao vivo: Helder entrega 1ª Usina da Paz em Ananindeua
| Agência Pará

Cidadania é a base de uma sociedade, e espaços que valorizem isso são mais que empreendimentos, mas oportunidades de mudar a vida de uma população.

Na tarde desta quarta-feira (20), o governador do Estado, Helder Barbalho, entrega a primeira unidade do complexo comunitário chamado Usina da Paz, que é um projeto inovador no País. O evento também conta com a presença da primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, representantes da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), das demais Secretarias participantes do programa Territórios pela Paz (TerPaz), autoridades públicas e moradores do bairro.

A primeira Usina da Paz vai atender os moradores do bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua, localizada na Estrada do Icuí-Guajará esquina com a Avenida Independência. No dia seguinte (21), os moradores vão poder usufruir das instalações de dois prédios principais que irão ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, um espaço para batedores e produtos de açaí, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, piscina semiolímpica, playground, área viveiro, compostagem e horta, academia ao ar livre e estacionamento. 

Serão ofertados mais de 80 serviços gratuitos, disponibilizados pelos órgãos e entidades parceiras do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. 

Também haverá espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. Além disso, será disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de wi-fi gratuito para os moradores que vivem próximo à Usina da Paz. O funcionamento do complexo será de terça-feira a sexta-feira, das 7h às 22h, aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

As obras da Usina do Icuí-Guajará são executadas em parceria com a mineradora Vale, por meio de um termo de cooperação. O Estado não recebe nenhum recurso financeiro. A Usina está sendo entregue ao Governo após 18 meses do início da construção, pronta e equipada. A obra gerou, nesse período, a oferta de 100 vagas de emprego direto, com a contratação de mão de obra local do próprio bairro.

O projeto faz parte do programa Territórios Pela Paz (TerPaz) elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada, e tem como objetivo construir além do Icuí-Guajará mais 9 unidades da UsiPaz na região Metropolitana de Belém (nos bairros da Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém, e em Nova União, em Marituba), e no sudeste do Estado (Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá).

 Sobre o TerPaz

O programa consiste na articulação de políticas públicas de inclusão social que secretarias, fundações e órgãos da administração direta e indireta desenvolvem, desde 2019, em sete bairros da região metropolitana de Belém: Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém, e em Nova União, em Marituba. Até o momento, o TerPaz já realizou 365 mil beneficiamentos nesses territórios.

As ações e projetos são organizados em 7 eixos temáticos: 1. Capacitação técnica e profissional, educação básica, arte e cultura. 2. Emprego e renda, microcrédito e empreendedorismo, economia solidária. 3. Habitação, regularização fundiária e urbanização. 4. saúde, esporte/lazer, assistência social. 5. Tecnologia e inclusão digital. 6. Meio ambiente e sustentabilidade. 7. Mediação de conflitos e prevenção a violência.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS