plus
plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Edição do Dia
Previsão do Tempo 27°
cotação atual R$


home
PROGRAMAÇÃO

Semana Santa celebra principais eventos do Cristianismo

A partir do próximo domingo, inicia oficialmente a programação que lembra a paixão, morte e ressureição de Jesus Cristo, um momento importante do ano e com várias celebrações de fé para os católicos

twitter Google News
Imagem ilustrativa da notícia Semana Santa celebra principais eventos do Cristianismo camera Cerimônia do Lava Pés | (Foto: Celso Rodrigues/Dário do Pará)

A partir do próximo dia 24, Domingo de Ramos, a Semana Santa inicia oficialmente para os cristãos. A programação que recorda a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo é vivida com intensidade pelo cristianismo, culminando com o Domingo de Páscoa, 31 de março, quando o Senhor Ressuscitado é celebrado.

O simbolismo importante é destacado pelo professor José Antonio Mangoni, do curso de Ciências da Religião da Universidade do Estado do Pará (UEPA). “A Semana Santa é o eixo central, em torno da qual gira toda a liturgia do ano no cristianismo. E o centro é a crença na ressurreição de Jesus. Toda liturgia é a memória da ressurreição”, observa.

“A importância da Semana Santa se dá pelos eventos aí ocorridos. Os sete dias não são muito perceptíveis na narrativa dos evangelhos, mas a tradição acabou por definir essa semana”, pontua Mangoni. “Ela inicia com o Domingo de Ramos, que para o judaísmo do I Século acalenta o sonho do Messias, do Ungido, do Cristo que purificará Jerusalém da presença dos romanos”.

Conteúdos relacionados:

Ainda segundo o professor, no decorrer da Semana Santa elencam-se os eventos centrais do cristianismo: o testamento de Jesus, o conflito crescente com os poderes religiosos e políticos e a Última Ceia, que é interpretada pelos cristãos como a instituição da eucaristia e do sacerdócio.

Por fim, José Mangoni explica que se tem o Tríduo Pascal, que inicia na quinta-feira (28) à noite, com a Última Ceia, a prisão, a condenação de Jesus, a crucificação e, ao terceiro dia, a ressurreição. “É uma semana de reflexão; os antigos cuidavam para que não houvesse barulho, brincadeiras, risadas, e as rádios faziam a narração da morte de Jesus na sexta-feira”, destaca. “A Vigília Pascal, no sábado (30), após às 18 horas, marca a narrativa da ressurreição. Há uma liturgia que faz memória da história do Êxodo, dos profetas e da origem do cristianismo. É a liturgia mais significativa e simbólica do cristianismo”.

JEJUM, CARIDADE E ORAÇÃO

O especialista lembra que durante esses dias santos há o convite para o jejum, de maneira particular na sexta-feira, que a igreja recomenda não comer carne. “Mas o centro é o tripé jejum, caridade e oração. Não comer carne é uma prática de saúde apenas, mas se for motivada pela oração e alcançar a caridade, o amor ao próximo, se torna de fato cristão”, pontua. “O que ocorre é que se desvinculou e ficou apenas o não comer carne. Inclusive, a igreja tem dado outras sugestões que ampliem esse jejum; motivados pela oração, que se alcance a solidariedade com os mais pobres”. Por fim se celebra no domingo a Páscoa. “Ela traz como elemento essencial a esperança, que supera o sofrimento e a morte, um olhar que ultrapassa o dia a dia e permite viver amparado na esperança”, cita Mangoni.

Quer ler mais notícias do Pará? Acesse nosso canal no Whatsapp

SALVAÇÃO DA HUMANIDADE

Sob a visão da Igreja Católica, o padre Edileno Ribeiro Felix, 43 anos, Cura da Catedral de Ponta de Pedras, no Marajó, também fala sobre o significado da Semana Santa. “É conhecida como a grande semana em que Deus Pai manifesta por meio do seu filho Jesus Cristo a sua infinita misericórdia para a salvação de toda a humanidade”, prega. “Assim, Cristo torna-se mediador entre Deus e a humanidade pecadora. Tornou-se mediador não na natureza divina, mas na humana em união com a divina, visto que na natureza humana sofreu e morreu, realizando a infinita reparação. ‘Pois há um só mediador entre Deus e a humanidade: o homem Cristo Jesus, que se entregou como resgate por todos’”, cita o versículo bíblico 1 Tm 2,5-6.

O sacerdote explica por que há recomendação de não se comer carne na Sexta-feira Santa. “Primeiramente lembramos a morte cruenta de Nosso Senhor, mas também somos chamados a renunciar à carne e tudo que pode se tornar um impedimento da graça de Deus em nossa vida. Somos chamados a fazermos a experiência do jejum. Tanto na Sexta-feira Santa e em todas as sextas-feiras durante o ano, com algumas exceções”.

Padre Edileno observa que o período quaresmal “prepara o coração para a vivência dos dias santos”. Segundo ele, é fundamental “uma boa confissão e o propósito de uma vida nova com Cristo ressuscitado, que manifesta para todos nós a sua Infinita Misericórdia”.

PARA ENTENDERPASSO A PASSO DA SEMANA SANTA

A pedido da reportagem, padre Edileno fez uma explicação sucinta sobre cada dia da Semana Santa. Confira a seguir!

SÁBADO DE LÁZARO - 23 DE MARÇO

  • l “Este sábado é celebrado como um domingo, que celebra o ofício da ressurreição. Temos como tema a vitória de Cristo sobre Hades (sepultura), sobre a morte. Na Igreja primitiva este sábado era o anúncio da Páscoa”.

DOMINGO DE RAMOS - 24 DE MARÇO

  • l Este domingo é chamado assim, porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão por onde o Senhor passaria montado num jumento. Com isso, Ele despertou, nos sacerdotes da época e mestres da Lei, inveja, desconfiança e medo de perder o poder. Começa, então, uma trama para condená- lo à morte.
  • l “No Domingo de Ramos iniciamos a grande semana com a entrada de Jesus em Jerusalém, em que ele é aclamado pelo povo. ‘Muitos estenderam seus mantos no caminho, outros espalharam ramos apanhados no campo. Os que iam a frente e os que vinham atrás aclamavam: Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor!’ (Mc 11,9)’. Participamos assim da procissão e da bênção dos ramos, marcando em nossa vida que Cristo entrou triunfante em Jerusalém. Ele será humilhado e depois dará a todos o triunfo da sua ressurreição”.

PROGRAMAÇÃO

  • l Santa Missa de Ramos, às 8h30, na Catedral Metropolitana de Belém, seguido da Procissão de Ramos.

SEGUNDA-FEIRA SANTA - 25 DE MARÇO

  • l Seis dias antes da Páscoa, Jesus chega a Betânia para fazer a última visita aos amigos de toda a vida. Está cada vez mais próximo o desenlace da crise. “Na Segunda-feira Santa, Cristo é ungido. Assim Ele diz no Evangelho de São Mateus: ‘Quando ela derramou este bálsamo sobre o meu corpo, fez isso em vista do meu sepultamento’ (Mt 26,12)”

TERÇA-FEIRA SANTA - 26 DE MARÇO

  • l “Terça-feira Santa o Senhor revela o que se passa no coração de Judas Iscariotes, antecipando que Ele será traído por um dos seus discípulos. Aquele que compartilha da sua vida”.

QUARTA-FEIRA SANTA - 27 DE MARÇO

  • l “O Clima da Paixão vai ficando cada vez mais intenso. É o mistério que se aproxima. Em muitos lugares faz-se o ofício das trevas, realiza-se procissões. Conforme o costume local”

PROGRAMAÇÃO

  • l Santa Missa na Catedral às 18h, fazendo memória da Fuga do Senhor, seguindo-se a procissão da Fuga.
  • Tríduo Pascal

QUINTA-FEIRA SANTA - 28 DE MARÇO

SANTOS ÓLEOS

  • l “Na quinta-feira pela manhã temos a celebração de consagração dos Santos Óleos, que são o óleo dos catecúmenos, batismo, óleo dos enfermos, óleo do Crisma. Nesta missa, temos a renovação das promessas sacerdotais conhecida como Missa da Unidade, em que todo presbitério da Diocese participa. Neste mesmo dia iniciamos o Tríduo Pascal com a celebração da Ceia do Senhor”.

LAVA PÉS

  • l “Nesta celebração destacamos o Lava Pés, um ritual litúrgico em que o presidente da celebração realiza o mesmo gesto que Jesus fez na última ceia - lavou os pés dos 12 apóstolos. A comunidade escolhe um grupo de 12 pessoas para a realização deste momento muito significativo em que Nosso Senhor transmite para seus discípulos como eles devem servir uns aos outros. ‘Se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros’ (Jo 13,14)”

INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA

  • l Também é o dia da Instituição da Eucaristia. “Nesta Missa lembramos o gesto de amor e misericórdia de Jesus. Ele quis ficar conosco através da sua presença na eucaristia e dá aos apóstolos o poder de consagrar o seu corpo e sangue em cada Santa Missa”.

INSTITUIÇÃO DO SACERDÓCIO

  • l O dia também é marcado pela Instituição do Sacerdócio. “Nosso Senhor quis deixar nas mãos de sua amada Igreja o poder de consagrar seu corpo e sangue, a graça do perdão dos pecados, a sua presença na ação de cada presbítero que é chamado a ser um outro Cristo”.

PROGRAMAÇÃO

  • l Santa Missa do Crisma e cerimônia solene que acolherá todo o clero e fiéis na Catedral de Belém às 8h. Missa da Ceia do Senhor, na Catedral de Belém, às 18h.

SEXTA-FEIRA SANTA - 29 DE MARÇO

  • l “É um dia de oração de recordação do que o Senhor sofreu por nossa salvação. Neste dia não temos celebração da Santa Missa. Somente a celebração da Paixão do Senhor. Cristo, o Senhor, morre, mas a sua morte é para conduzir ao Pai Misericordioso toda a humanidade. Ele entrega ao Pai cada um de nós dizendo para nós o quanto Deus nos ama. E sua Misericórdia se estende sobre nós porque ele deseja dar a todos o paraíso, a vida eterna. Neste dia se realizam procissões de encontro, de Jesus e a Virgem dolorosa, também em muitos lugares realiza-se a Via–Sacra”.

PROGRAMAÇÃO

  • l Procissão do Encontro - Senhor dos Passos, às 7h, da Basílica Santuário de Nazaré. Saída da Imagem de Nossa Senhora das Dores, às 8h, da Igreja de São João Batista (Cidade Velha). Ambas as imagens, conduzidas em procissão, encontram-se em frente à Igreja das Mercês, no bairro do Comércio.
  • l O tradicional Sermão das Sete Palavras será proferido este ano por Dom Paulo Andreolli, um dos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belém, direto da Capela do Colégio Santo Antônio, a partir das 12h.
  • l Ação Litúrgica da Paixão do Senhor, a partir das 17h na Catedral Metropolitana de Belém, seguida da Procissão do Senhor Morto.

SÁBADO SANTO - 30 DE MARÇO

  • l “É dia de oração em que o Senhor está no sepulcro, e a Igreja assim como todos os que haviam morrido antes de Jesus aguardavam o grande momento, a hora do triunfo da Misericórdia Divina, a alegria dos anjos, o grande júbilo da Santíssima Virgem Maria, aquela que seu Imaculado Coração foi transpassado. Por isso, a Igreja se reúne em Vigília, a mãe de todas as Vigílias. É a hora do despertar, a força do Pai e o Poder do Espírito Santo que ressuscitou o Senhor, o vitorioso, o misericordioso dá a todos nós a grande certeza de que ressuscitamos com Cristo. Nesta Vigília temos a bênção do fogo novo, a liturgia da Palavra com diversas leituras, salmos. Já é a solenidade da ressurreição”.

BÊNÇÃO DO FOGO

  • l Fora da Igreja, prepara-se a fogueira. Com o povo reunido em volta dela, o sacerdote abençoa o fogo novo. Em seguida, o Círio Pascal é apresentado ao sacerdote. Com um estilete, o padre faz nele uma cruz, dizendo palavras sobre a eternidade de Cristo.

PROGRAMAÇÃO

  • Vigília Pascal a partir das 20h do Sábado Santo e a Procissão da Ressurreição na Catedral.

DOMINGO DE PÁSCOA - 31 DE MARÇO

  • l Páscoa significa a passagem da escravidão para a liberdade. A presença de Jesus ressuscitado não é uma alucinação dos Apóstolos. “O Domingo de Páscoa é o novo dia, da nova criação, como o Salmista canta: ‘Este é o dia que o Senhor fez para nós. Alegremo-nos e nEle exultemos’ ( Sl 117)”

PROGRAMAÇÃO

  • l Missa de Páscoa em todas as paróquias. Catedral às 9h.
VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

    Mais em Notícias Pará

    Leia mais notícias de Notícias Pará. Clique aqui!

    Últimas Notícias