plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo 27°
cotação atual R$


home
DADOS FALSOS

Vacina: cartões de Bolsonaro e de sua filha foram forjados

Foram beneficiados também pelo esquema Michele Bolsonaro e o ajudante de ordens do ex-presidente, Mauro Cid

Imagem ilustrativa da notícia Vacina: cartões de Bolsonaro e de sua filha foram forjados camera O ex-presidente Jair Bolsonaro e sua esposa, Michele Bolsonaro, tiveram os celulares apreendidos durante a operação Venire, da Polícia Federal | Marcelo Camargo/Agência Brasil

Durante a operação “Venire”, deflagrada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (3), investigações apontam que foram forjados os dados do cartão de vacinação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), da esposa Michele Bolsonaro, da filha do casal, Laura Bolsonaro (12 anos), e do ajudante de ordens do Mauro Cid.

A operação, que prendeu até o momento seis pessoas, sugere que os dados alterados foram inseridos em dois sistemas: Programa Nacional de Imunizações e na Rede Nacional de Dados em Saúde (de uso exclusivo do Ministério da Saúde). Mauro Cid foi o responsável por inserir as informações falsas da família Bolsonaro.

Uma vez inseridos os dados falsos, seria possível emitir documentos conhecidos como “passaporte vacinal”. As falsificações aconteceram entre novembro de 2021 e dezembro de 2022 com o objetivo de permitir que extremistas e antivacinas driblassem as restrições para não-vacinados que foram impostas durante a pandemia.

MAIS SOBRE A OPERAÇÃO:

+ Celulares de Bolsonaro e Michelle são apreendidos pela PF

+ PF prende Mauro Cid e está na casa de Jair Bolsonaro

Sede da Polícia Federal
📷 Sede da Polícia Federal |Marcelo Camargo/Agência Brasil

Segundo a Polícia Federal, todos os documentos emitidos com dados falsos foram usados no Brasil e nos Estados Unidos.

“As inserções falsas tiveram como consequência a alteração da verdade sobre fato juridicamente relevante, qual seja, a condição de imunizado contra a Covid-19 dos beneficiários”, comunica a PF em nota e complementa: “A apuração indica que o objetivo do grupo seria manter coeso o elemento identitário em relação a suas pautas ideológicas, no caso, sustentar o discurso voltado aos ataques à vacinação contra a Covid-19”.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

Mais em Política

Leia mais notícias de Política. Clique aqui!

Últimas Notícias