DOL Carajás
Cidades / Marabá
VERÃO 2021

Praia do Tucunaré é liberada com restrições para banhistas

A prefeitura de Marabá na manhã desta quarta-feira (30) divulgou um novo decreto, o de número 216, autorizando o uso de praias, igarapés e balneários, assim como o funcionamento das atividades comerciais nesses ambientes até às 18 horas

quarta-feira, 30/06/2021, 18:27 - Atualizado em 09/07/2021, 09:46 - Autor: Michel Garcia


Imagem ilustrativa da notícia: Praia do Tucunaré é liberada com restrições para banhistas
| Michel Garcia

A expectativa da chegada das férias escolares e do verão amazônico tem deixado muitas famílias na dúvida se poderão ou não frequentar os balneários tão comuns no Pará e na região sudeste do estado. Em Marabá por exemplo, a praia do Tucunaré, formada por bancos de areia nas águas do rio Tocantins, já é tradicional nos verões da região norte.

A prefeitura de Marabá na manhã desta quarta-feira (30) divulgou um novo decreto, o de número 216, autorizando o uso de praias, igarapés e balneários, assim como o funcionamento das atividades comerciais nesses ambientes até às 18 horas, portanto ficam proibidos os acampamentos.

Segundo o novo decreto, deve ser mantido o distanciamento mínimo de 1,5m entre as mesas, com até 4 pessoas por mesa. No caso de membros do mesmo grupo familiar, é facultativo o quantitativo de pessoas e pode haver um distanciamento menor entre as mesas. Os estabelecimentos comerciais devem obrigatoriamente fornecer alternativas para higienização – água e sabão ou álcool gel 70%.

As embarcações, usadas para a travessia até a praia do Tucunaré e para outros balneários de Marabá, poderão funcionar, obedecendo aos protocolos de higiene e proteção para a prevenção da disseminação da Covid-19. O decreto recomenda também para os barqueiros, outras medidas como organizar a fila e entrada de pessoas, mantendo a distância mínima de 1 (um) metro entre os usuários, oferecer o álcool 70% para os clientes higienizarem as mãos, e ainda realizar a higienização dos assentos antes do uso de cada cliente.

A fiscalização e monitoramento quanto ao cumprimento das medidas determinadas no Decreto 126 ficará a cargo da Vigilância Sanitária, com apoio dos Órgão de Segurança Municipal.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS