DOL Carajás
Cidades / Marabá
SALÁRIO MÍNIMO

Força-tarefa vem a Marabá para cadastrar famílias     

Um efetivo de 100 homens do Estado ajudará a prefeitura no cadastro dos afetados pela enchente

sexta-feira, 14/01/2022, 18:04 - Atualizado em 14/01/2022, 18:04 - Autor: Com informações Agência Pará


Centenas de pessoas compareceram na sede da Defesa Civil municipal
Centenas de pessoas compareceram na sede da Defesa Civil municipal | Vitor Haor

Após anúncio do Programa Recomeçar, que disponibilizará um salário mínimo (R$1.212) para as famílias afetadas pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas em Marabá, sudeste do estado, muitas pessoas foram à sede da Defesa Civil do município, na Marabá Pioneira. 

 

Bombeiros e policiais militares chegarão a Marabá para ajudar no cadastro
Bombeiros e policiais militares chegarão a Marabá para ajudar no cadastro | Vitor Haor
  

Para ajudar no cadastro, uma força-tarefa com 100 homens do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do Pará chegará ao município neste sábado (15). O Governo do Estado orienta que as famílias atingidas pelas enchentes não precisam se deslocar até a Defesa Civil e nem a Secretaria de Assistência Social do município, para a realização do cadastro.

O efetivo que chegará até amanhã na cidade dará apoio ao trabalho de cadastro nas áreas afetadas.

CRITÉRIOS

O benefício será destinado às famílias que atenderem às seguintes condições:

- Possuir renda familiar de até 3 (três) salários mínimos; 

- Residir em imóvel que residir em imóvel que tenha sido direta e gravemente atingido por fortes chuvas que causaram deslizamentos, inundações, enxurradas e alagamentos.

O cadastramento das famílias beneficiadas pelo disposto neste decreto é de responsabilidade da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil e será realizado até 30 de abril de 2022.

VEJA TAMBÉM:

Marabá receberá 2.100 doses para vacinar crianças 

Vídeo: Água do rio Tocantins chega ao Zinho Oliveira

Os beneficiários terão acesso ao valor por meio de cartão magnético fornecido pelo Banco do Estado do Pará. O saque deverá ser realizado pelo beneficiário no prazo máximo de seis meses, a contar da liberação.

A relação dos beneficiários será divulgada no Diário Oficial do Estado (DOE) no prazo máximo de 30 dias após a liberação do benefício, de acordo com o que determina o decreto estadual.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS