DOL Carajás
Cidades / Marabá
INFRAESTRUTURA

PA-150 terá investimentos de R$ 2,8 bilhões com concessão

Esta será a primeira concessão de estradas feita na atual gestão. Expectativa é que o contrato seja assinado até o meio do segundo semestre.

domingo, 13/03/2022, 08:13 - Atualizado em 13/03/2022, 09:32 - Autor: (Luiz Flávio/ Diário do Pará)

Google News

A rodovia PA-150 é modal logístico rodoviário mais importante do Estado e liga diversas cidades
A rodovia PA-150 é modal logístico rodoviário mais importante do Estado e liga diversas cidades | FOTO: ASCOM / SETRAN

O Governo do Estado deve assinar até o meio do segundo semestre desse ano o contrato de concessão de 522 quilômetros da PA-150, modal logístico rodoviário mais importante do Estado. Será a primeira concessão de estradas feita na atual gestão. O valor do contrato chega a quase R$ 6 bilhões ao longo de 30 anos, sendo que R$ 2,8 bi - ou quase 50% do total -, retornarão em investimentos para a rodovia.

Com a concessão o Estado deixará de gastar R$ 70 milhões por ano na manutenção da PA, o que representa uma economia para os cofres públicos na ordem de R$ 2,1 bilhão no período. Além disso, o Estado será remunerado pela empresa que vencer a concessão em mais de R$ 320 milhões ao longo da duração do contrato.

“Essa redução do custo de operação e esse aporte de mais de R$ 300 milhões permitirão que o Estado invista em outras rodovias e políticas públicas mais urgentes que ajudarão a melhorar a qualidade de vida da população. Ao qualificar uma rodovia desse porte o Estado traz uma segurança para os investidores, que terão à sua disposição um corredor mais seguro e mais qualificado para escoar a sua produção”, destaca Adler Silveira, titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran).

O trecho de 522 quilômetros vai de Marabá (Sudeste do Estado) até Marituba (região metropolitana) passando por 11 municípios em toda a sua extensão. “Esse é um corredor de carga e a concessão contempla a rota que conecta os terminais de embarque do Porto de Vila de Conde a essas regiões produtoras onde há minério, pecuária e grãos, vocações econômicas importantíssimas para o PIB do Estado e que precisam de um corredor logístico adequado”, destaca o secretário.

Dentro dos 522 km da concessão, 80 km serão duplicados, acostamentos em 300 quilômetros, cerca de 50km de terceira faixa além de 3 viadutos. “Todas essas obras farão com que a rodovia se torne muito mais segura para a população, trazendo melhor qualidade de vida para quem trafega por aquela região, já que vão precisar de menos tempo para cegar de um ponto a outro do trecho graças à melhoria de fluxo e de tráfego”, lembra Silveira.

BENEFÍCIO

Outro benefício com a concessão será a geração de emprego e renda ao longo da rodovia, nas praças de pedágio, no centro de controle operacional e em outras operações. “Estamos falando de algo em torno de 6 mil empregos, sendo 1,5 mil diretos e outros 4,5 mil indiretos”.

ROAD SHOW

Na próxima terça-feira o governo do Estado, com a presença do governador Helder Barbalho, fará um “road show” na Bolsa de Valores de São Paulo para apresentar o projeto aos maiores players do mercado de concessão rodoviária do país, como a CCR, Infovias, o grupo Partner Vicent.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS