DOL Carajás
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
A TÃO SONHADA VERTICALIZAÇÃO

Vale e Sinobras assinam compromisso para aciaria em Marabá

Além de garantir a verticalização da produção, a aciaria irá gerar emprego e renda na região

segunda-feira, 09/05/2022, 18:21 - Atualizado em 10/05/2022, 11:10 - Autor: Michel Garcia

Google News

Além de garantir a verticalização da produção, a nova aciaria deverá gerar emprego e renda na região
Além de garantir a verticalização da produção, a nova aciaria deverá gerar emprego e renda na região | James Oliveira / RBATV

Marabá ganhou na tarde desta segunda-feira (9) uma grande possibilidade de geração de emprego e renda para o município. A mineradora Vale e a Siderúrgica Norte Brasil S.A (Sinobras) – empresa do Grupo Aço Cearense, assinaram um termo de compromisso para o desenvolvimento de planta de uma nova aciaria para a produção de tarugos de aço a partir do ferro gusa.

Além de garantir a verticalização da produção, a nova aciaria deverá gerar emprego e renda na região. O projeto vai começar com a produção de 250 mil toneladas de ferro gusa que vai ser produzida com a já anunciada planta do Tecnored, tecnologia que vai usar biomassa para o funcionamento das caldeiras da guseira. A previsão é que se chegue a 500 mil toneladas.

A assinatura do convênio contou com a participação de autoridades, do prefeito de Marabá Tião Miranda, do governador do Pará, Helder Barbalho, Associação Comercial e Industrial de Marabá e outras autoridades e empresários.

 

A assinatura do convênio contou com a participação de autoridades, do prefeito de Marabá Tião Miranda, do governador do Pará, Helder Barbalho, Associação Comercial e Industrial de Marabá e outras autoridades
A assinatura do convênio contou com a participação de autoridades, do prefeito de Marabá Tião Miranda, do governador do Pará, Helder Barbalho, Associação Comercial e Industrial de Marabá e outras autoridades | James Oliveira/ RBATV
 

O prefeito de Marabá, Tião Miranda, comemorou a iniciativa informando que a Sinobras será a compradora do ferro gusa, empresa que já tem expertise no assunto. "É um passo importante porque iremos industrializar o minério, vendemos cerca de 200 milhões de toneladas de minério por ano e hoje a Sinobras produz 250 mil toneladas, ou seja, hoje é irrisório, é como eu sempre digo, mineração sem verticalização não traz desenvolvimento para a região", declarou o prefeito.

O governador do Pará, Helder Barbalho declarou que foi dado um passo decisivo para a consolidação da verticalização da mineração no estado. "O Pará é a maior província de minério de ferro de todo o Brasil e não pode admitir a continuidade do processo meramente de extração", salientou. "Nós precisamos garantir que a siderurgia, a laminação e a verticalização mineral possam acontecer em nosso estado para gerar emprego e garantir oportunidade para que as pessoas possam trabalhar e mais do que isso, quando se verticaliza você abre uma janela para que novas atividades possam se agregar à essa operação", disse.

Toda a articulação desse processo que culminou com a assinatura desse termo de compromisso foi feita pelo Governo do Estado com ajuda da prefeitura de Marabá, inclusive com a cobrança feita diretamente por essas duas entidades no dia do aniversário de Marabá, último 5 de abril, ocasião do anúncio do início das operações do Tecnored.

 

O evento ocorreu na sede da Sinobras, localizada no Distrito Industrial
O evento ocorreu na sede da Sinobras, localizada no Distrito Industrial | James Oliveira / RBATV
 

O vice-presidente da Sinobras, Ian Correa, informou que com isso está proporcionando a criação do pólo metal-mecânico em Marabá. "Estamos criando condições para fazer isso. Tem o projeto da Sinobras que já está acontecendo, a ampliação funcionando com novos produtos, a Tecnored que é da Vale e agora o lançamento do novo empreendimento, uma nova planta de produção de tarugo que é um projeto. Esses três novos empreendimentos proporcionam não só o projeto em si, mas atrair novas empresas para poder utilizar os produtos que vamos estar gerando para criar novas indústrias para a verticalização dessa nossa produção e ao mesmo tempo novas empresas instaladas aqui em Marabá e região para dar suporte aos nossos projetos", explicou.

“Essa iniciativa integra um conjunto de investimentos e compromissos que a Vale assumiu junto aos paraenses. A nova aciaria tem conexão com outros projetos da empresa, gerando uma sinergia estratégica para o mercado e todos os negócios envolvidos, como a Tecnored, que anunciamos recentemente em Marabá. Ao todo, estamos investindo 12,2 bilhões de reais em projetos no sudeste do Pará, gerando cerca de 14 mil empregos no pico das obras”, afirmou Eduardo Bartolomeo, diretor-presidente da Vale.

Veja também: 

Faculdade Carajás obtém nota acima da média no Exame da OAB

Regional de Marabá realiza Simulado de Plano de Catástrofe

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, João Tatagiba, comemorou a assinatura do termo de compromisso. "Estamos vendo um sonho a se realizar, a sociedade ganha, todo o Pará ganha e Marabá ganha muito mais", declarou. "Estamos muito felizes por participarmos desse processo, a Associação Comercial junto com estado e prefeitura, é um momento ímpar em nossas vidas, agora sim podemos vislumbrar um passo bem à frente com a verticalização e agregação de valores e o pólo metal-mecânico que tanto sonhamos", declarou.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)