DOL Carajás
Cidades / Tucuruí
HIDRELÉTRICA DE TUCURUÍ

Divulgação de vídeos falsos sobre barragem será punida

Quem produz ou compartilha fake news, vídeos e mensagens sobre rompimento de barragem pode ser responsabilizado e responder pelos atos na via criminal e civil

quinta-feira, 06/01/2022, 12:03 - Atualizado em 06/01/2022, 12:03 - Autor: DOL Carajás com informações de Dênis Aragão


Nos grupos de whatsapp e nas redes sociais do município circulam vídeos, áudios e mensagens afirmando que a barragem vai romper a qualquer momento
Nos grupos de whatsapp e nas redes sociais do município circulam vídeos, áudios e mensagens afirmando que a barragem vai romper a qualquer momento | Michel Garcia

Foi só a Usina Hidrelétrica Tucuruí ter seu vertedouro aberto para que a população do município, no sudeste do Pará, voltasse a conviver com as fake News dando conta de desastres relacionados à barragem.

Nos grupos de whatsapp e nas redes sociais do município circulam vídeos, áudios e mensagens afirmando que a barragem vai romper a qualquer momento. Muita gente desavisada tem recebido os conteúdos e repassado como sendo verídicos, o que reforça o pânico.

O secretário de Apoio à Segurança Pública do município de Tucuruí, Paulo Bonieck, disse que há uma equipe de apoio ligada às Polícias Civil e Militar monitorando as redes sociais em Tucuruí. A declaração foi dada nesta quarta-feira (5) durante reunião entre representantes da Defesa Civil, Exército Brasileiro e Eletronorte. 

O secretário reforça que atos relacionados à criação, à divulgação e à disseminação de informações falsas podem ser enquadrados em pelo menos oito artigos do Código Penal e um do Código Eleitoral, com penas que vão desde a aplicação de multas até a prisão e a perda de direitos políticos. “Há quem ache que o ambiente virtual é um mundo sem leis e as redes sociais viraram um prato cheio para a produção e divulgação de fake news. Mas estamos tentando combater essas práticas que todos os anos circulam e causam medo nos moradores de Tucuruí”, alerta.

Conforme o secretário Paulo Bonieck a disseminação das fake news dando conta de desastres relacionados a usina hidrelétrica causam pânico na população e atrapalham as atividades da Defesa Civil no município, que disponibiliza números de telefone para orientar a população e atender as demandas por conta da cheia do rio Tocantins. “A Eletronorte fez a apresentação sobre as previsões hidrológicas para que as autoridades possam tomar as decisões em tempo para atender as comunidades atingidas pela cheia do rio Tocantins. Mas é preciso conscientizar a população de que não há riscos de rompimento da barragem. Dizer e espalhar o boato de que a barragem rompeu é a mais pura mentira, uma grande irresponsabilidade e pode dar prisão”, enfatiza o secretário.

Veja também!

Abertura de comportas em Tucuruí põe fim a boatos

Eletronorte antecipa a abertura do vertedouro em Tucuruí

Cerca de 100 famílias devem ser atingidas em Tucuruí

Opinião que é compartilhada por muita gente sensata nas redes sociais. Para a internauta Kátia Kelen Costa, a população em Tucuruí tem que ter cautela, mas não deveria acreditar em tudo que vê e ouve na internet. “Espalhar notícias falsas é uma irresponsabilidade. Como se já não bastasse essa gripe que se espalha em Tucuruí”, comentou.

 

O secretário de Apoio à Segurança Pública do município de Tucuruí, Paulo Bonieck, disse que há uma equipe de apoio ligada às Polícias Civil e Militar monitorando as redes sociais em Tucuruí
O secretário de Apoio à Segurança Pública do município de Tucuruí, Paulo Bonieck, disse que há uma equipe de apoio ligada às Polícias Civil e Militar monitorando as redes sociais em Tucuruí | Divulgação Eletronorte
 

Dione Santos não entende o motivo de uma pessoa espalhar pânico na vida de tantas outras. “Notícia desse tipo faz muita gente sofrer um infarto”.

Pelo Facebook, a usuária Erika Amorim comentou que todo ano espalham as mesmas notícias falsas e causam pânico na população. “Sempre as mesmas coisas. Isso já está chato. Essas pessoas deveriam ser punidas”, enfatiza.

Por trás da divulgação de fake news, existem diversos motivos escusos. Há sites que usam manchetes sensacionalistas para aumentar o número de acessos e, assim, obter lucros com publicidade digital, por exemplo.

O secretário de Segurança lembra que todos os anos essas informações sobre rompimento ou problemas na barragem são enviadas em grupos de whatsapp e nas redes sociais em Tucuruí e região, portanto, basta excluir e não compartilhar a informação falsa. “A Defesa Civil do município vem tentando conscientizar a população. Não há motivo para pânico na cidade”, avalia.

Segurança da barragem

Em abril de 2021, a Eletronorte, por meio da Superintendência de Ativos da Geração, apresentou os Planos de Segurança de Barragens (PSB) e de Ação de Emergência (PAE) da Usina a representantes da Prefeitura de Tucuruí, da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros. O objetivo foi mostrar a segurança das instalações para que as comunidades da região de influência da Hidrelétrica tenham conhecimento e garantia da integridade das usinas de geração de energia elétrica.   

Técnicos da empresa divulgaram que são feitas inspeções rotineiras, essenciais para avaliar a situação das barragens para identificar, antecipadamente, eventuais necessidades de recuperação ou reforma.

Além das inspeções rotineiras, a Eletronorte executa as Inspeções de Segurança Regular (ISR) por engenheiros da equipe de segurança de barragens. A periodicidade das ISRs ocorre de acordo com a matriz de classificação da Categoria de Risco (CR) e de Dano Potencial Associado (DPA) da barragem.

No caso de Tucuruí, a classificação da CR é baixa, pois está relacionada às características técnicas, estado de conservação e PSB do empreendimento. No entanto, o DPA é alto, devido ao volume e extensão do lago, além da existência de população a jusante da barragem.

É importante ter em mente que, quem produz ou compartilha fake news pode ser responsabilizado e responder pelos atos na via criminal e civil.

Antes de divulgar uma notícia, verifique a veracidade, pesquise a fonte, cheque os fatos. A melhor forma de combater fake news é não compartilhar informações das quais não tenha certeza se são reais e/ou fidedignas.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS