DOL Carajás
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
PRAZO É ATÉ ESTA QUARTA

Eleitores encontram dificuldade para acessar site do TSE

Usuários e eleitores tem reclamado da dificuldade de acessar tanto o site do TSE quanto do TRE-PA às vésperas da finalização do prazo

terça-feira, 03/05/2022, 12:01 - Atualizado em 03/05/2022, 12:00 - Autor: DOL Carajás com informações de Metrópoles

Google News

Usuários e eleitores reclamaram de dificuldades em acessar o site do TSE
Usuários e eleitores reclamaram de dificuldades em acessar o site do TSE | Reprodução

Quem quiser votar nas eleições 2022 tem até a próxima quarta-feira (4) para emitir ou regularizar o título de eleitor. Esse é o prazo legal para que a Justiça Eleitoral conclua o cadastro de todo o eleitorado apto a votar em outubro.

O mesmo prazo vale para quem quiser transferir o domicílio eleitoral, mudando o município onde vota, bem como para incluir o nome social no título de eleitor – no caso de pessoas transsexuais e travestis. A data vale também para idosos e pessoas com mobilidade reduzida solicitarem a transferência do local de votação para uma seção acessível.

Entretanto, usuários e eleitores tem reclamado da dificuldade de acessar tanto o site do TSE quanto do TRE-PA. 

O site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no qual é possível emitir, regularizar ou atualizar o Título de Eleitor, apresenta instabilidade nesta segunda-feira (2/5). No início da tarde, o Título Net ficou fora do ar, impedindo a realização dos serviços.

A instabilidade ocorre a dois dias do fim do prazo para que o cidadão fique atualizado com a Justiça Eleitoral e possa votar no pleito de outubro de 2022. A legislação estabelece que o Título Eleitoral deve estar regular até 150 dias antes das votações, ou seja, nesta quarta-feira (4/5).

No Distrito Federal, o Tribunal Regional Eleitoral confirmou a instabilidade do sistema mantido pelo TSE após moradores reclamarem na porta do 13º Cartório Eleitoral, em Samambaia. Um eleitor chegou a dizer que os servidores se recusaram a atender a população “para que não se vote no presidente [Jair] Bolsonaro”.

Veja também!

Ministério Público lança cartilha sobre as Eleições 2022

Número de eleitores em Parauapebas é maior do que em Marabá

Postos terão que mostrar preços com duas casas decimais

Pai do filho de Marília Mendonça lança novo DVD nesta terça

A presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Rozana Barroso, alertou para que os jovens não deixem para tirar ou regularizar o título no último minuto. “Galera mobilizada está gerando bastante acesso. Então, deixem os documentos separados, fiquem de olho no site para já tirar quando voltar”, disse, no Twitter.

Outros usuários da rede social relataram dificuldade para acessar os serviços referentes ao Título Eleitoral. “E eu que não consigo regularizar meu título, porque o site do TSE simplesmente não funciona de jeito nenhum em Portugal”, escreveu um perfil.

A queda do sistema também gerou crítica de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) – que, por diversas vezes, pôs em dúvida a segurança das eleições. “O site do TSE está fora do ar, impedindo que os brasileiros consultem sua situação eleitoral ou registrem-se para votar. Ou seja, não dá para confiar nem no próprio site, quem dirá no sistema eleitoral eletrônico”, disse o deputado estadual do Paraná Ricardo Arruda (União Brasil).

A coluna procurou o TSE para falar sobre a instabilidade do site, mas não recebeu retorno até a publicação deste texto. O espaço permanece aberto para eventuais manifestações.

Restrições

O Título de Eleitor é importante não somente para as eleições. Isso porque, caso não participe da votação, não justifique a ausência e não pague a multa, o cidadão fica proibido de obter passaporte ou carteira de identidade.

Quem está irregular na Justiça Eleitoral também não pode se inscrever em concurso público, tomar posse e obter empréstimo em autarquias, sociedades de economia mista, na Caixa Econômica, nos institutos e nas caixas de previdência social. (Metrópoles e Agência Brasil)


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)