DOL Carajás
EM SETEMBRO

Semas e Corpo de Bombeiros alertam para risco de raios

O Pará é o segundo estado com maior incidência de raios no País, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)

sexta-feira, 10/09/2021, 12:42 - Atualizado em 10/09/2021, 12:45 - Autor: Agência Pará


Tempestades com raios representam perigo de acidentes para quem não adota os cuidados necessários
Tempestades com raios representam perigo de acidentes para quem não adota os cuidados necessários | Reprodução

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e o Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBM) alertam para o período de incidência de raios e sobre cuidados necessários para evitar acidentes, e até mortes. O Pará é o segundo estado com maior incidência de raios no País, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Antonio Souza, meteorologista da Semas, explica que raios se tornam mais frequentes em determinadas regiões do Estado durante a transição climática. “É importante falar que, para nossa região amazônica é comum a ocorrência de raios e trovoadas nos eventos de chuva com maior intensidade, principalmente nesse período de transição entre o seco e o chuvoso”, informa.

É comum que no sul do Pará ocorram em setembro chuvas acompanhadas de raios e trovoadas, uma das características da região. "Esses eventos são originários, principalmente, em nuvens cumulus nimbus, com grande desenvolvimento vertical. No interior dessas nuvens as correntes de ar ascendentes e descendentes favorecem a formação desses fenômenos", diz o meteorologista.

Prevenção

Na área norte do Pará os fenômenos ocorrem, mas de forma reduzida, durante o período mais seco e menos chuvoso. O capitão Israel Souza, oficial do Corpo de Bombeiros, informa sobre como se prevenir em caso de tempestade. “Estima-se que aproximadamente 130 acidentes fatais ocorrem por ano, no Brasil, relacionados a raios. Na área externa, se a pessoa estiver em campos de futebol, na praia, em uma praça, deve procurar um local fechado para se abrigar. Um local coberto, como quiosques, uma residência, ou então no trânsito, se for dentro da cabine do carro, são considerados locais seguros. É preciso manter as portas fechadas e não se aproximar da lataria. Caso esteja no trânsito e o veículo for uma bicicleta, uma moto, é preciso parar o veículo e buscar um abrigo fechado para proteção", alerta o militar.

Dentro de casa, durante tempestades, é mais seguro fechar portas e janelas, e desligar os aparelhos eletrônicos, principalmente os celulares. Não é recomendável utilizar esses equipamentos ligados à rede elétrica durante tempestades com incidência de raios, porque há riscos até de acidente fatal. (Ag. Pará)


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS