DOL Carajás
ALÍVIO NO BOLSO

Conta de energia vai cair 5,34% no Pará, entenda  

As novas tarifas entrarão em vigor ainda este mês no Estado

terça-feira, 02/08/2022, 17:44 - Atualizado em 02/08/2022, 17:44 - Autor: DOL, com informações ANEEL

Google News

As novas tarifas entrarão em vigor a partir de 7 de agosto de 2022.
As novas tarifas entrarão em vigor a partir de 7 de agosto de 2022. | Reprodução

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou nesta terça-feira (2) o Reajuste Tarifário Anual (RTA) da Equatorial Pará. Sediada na capital paraense, a distribuidora atende aproximadamente 2,8 milhões de unidades consumidoras. 

O efeito conjugado do reajuste tarifário aprovado pela ANEEL com a redução da alíquota e da base de incidência do ICMS representa uma redução potencial de 5,34% nos preços finais a serem pagos.

As novas tarifas entrarão em vigor a partir de 7 de agosto de 2022. Dentre os itens que mais impactaram este processo, destacam-se a inclusão dos componentes financeiros apurados no atual reajuste, a retirada dos componentes financeiros estabelecidos no último processo tarifário, além de custos com aquisição e distribuição de energia. Saiba mais sobre o cálculo nesse vídeo educativo.

Outra medida importante nesse processo tarifário foi que a Agência considerou o disposto na Lei nº 14.385/2022, que trata da devolução dos créditos tributários referentes à retirada do ICMS da base de cálculo do PIS/Pasep e da Cofins, que reduziu o reajuste tarifário em 5,40%.

Também se ressalta o efeito do aporte na CDE referente à desestatização da Eletrobrás, nos termos da Lei nº 194, de 2022, que contribuiu com uma redução de 1,92% no reajuste tarifário da Equatorial Pará, e o efeito do diferimento solicitado pela distribuidora, que resultou em uma redução de 7,26%.

No mês passado, o governador do Pará, Helder Barbalho, esteve em Brasília com a diretora-presidente substituta da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para tratar sobre a ausência do Pará na lista de estados que terão redução de 5,6%.

Embora o reajuste tenha sido positivo, cabe destacar que a aplicação da Lei Complementar (LCP) nº 194, de 2022, que estabelece teto para alíquotas de ICMS nas contas de luz, tem o potencial de fazer com que o efeito final a ser percebido pelos consumidores residenciais seja uma redução de 5,34% no custo com a energia elétrica.

A redução da alíquota de ICMS já foi regulamentada pelo Estado do Pará, mitigando o impacto na fatura de energia em - 6,80%. A redução da base de incidência do ICMS ainda depende de regulamentação pelas respectivas Secretarias de Fazenda dos governos estaduais e pode resultar em um impacto final na fatura de energia de – 5,34%.

Veja também:

FGTS: Nascidos em agosto já podem retirar o dinheiro 

Primeiro caso de varíola dos macacos é confirmado no Pará

A Agência encaminhou ofício ao Confaz detalhando a estrutura tarifária e dando condições para que a matéria seja regulamentada pelas Fazendas Estaduais.

Confira o efeito médio do reajuste tarifário sobre as tarifas vigentes:

Empresa: Equatorial PA

Consumidores residenciais - B1: 14,38 %

Baixa tensão em média: 14,88%

Alta tensão em média: 16,05%

Efeito Médio para o consumidor: 15,12%


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS