DOL Carajás
Notícias / Polícia
HOMICÍDIOS

 Polícia Civil deflagra “Operação Psicostasia” em Parauapebas

Duas pessoas foram presas acusadas de execuções praticadas com requintes de crueldade

sexta-feira, 11/06/2021, 11:01 - Atualizado em 07/07/2021, 22:12 - Autor: Alessandra Gonçalves


Imagem ilustrativa da notícia:  Polícia Civil deflagra “Operação Psicostasia” em Parauapebas
| Reprodução

A Polícia Civil do Pará deflagrou nesta quinta-feira (10) a “Operação Psicostasia” para o cumprimento de mandado de prisão temporária contra dois homens acusados de homicídios em Parauapebas, no sudeste do estado.   

Antônio Francisco da Silva Sousa, mais conhecido como Felipe Pacheco, de 18 anos e Wanderson Ferreira Líbano, o Loirinho, de 20, são acusados de praticarem dois assassinatos com requintes de crueldade. Os crimes chocaram a sociedade.

Ezequiel de Jesus Soares Brilhante, de 24 anos, foi morto no último dia 19 de maio e teve os pés e mãos amarrados e ainda vivo teve seu coração arrancado. A execução foi filmada pelos criminosos que divulgaram a barbárie nas redes sociais. Nas imagens três criminosos aparecem abrindo o peito de Ezequiel à faca e retirando o coração da vítima em uma macabra demonstração de selvageria.

Ezequiel era natural de Tucuruí (PA). Segundo a polícia, o jovem estava morando em Parauapebas há pouco tempo e trabalhava como padeiro. Um morador que foi pescar em uma área de mata, às proximidades do Bairro Vila Nova, sentiu um mau cheiro e encontrou o cadáver.

CADÁVER

Durante diligências no último dia 4, uma guarnição da Polícia Militar abordou um adolescente. No celular dele foi encontrado imagens da execução. Ele acabou apontando quem seriam os autores do crime macabro.

O menor apontou onde o corpo estaria e para a surpresa dos militares mais um cadáver foi encontrado. A vítima também estava com os pés e mãos amarrados e foi enterrada em cova rasa. O cadáver encontrado em estado avançado de decomposição, depois foi identificado como sendo de Célio Kayky Ferreira da Silva, de 18 anos.

INVESTIGAÇÃO

Por determinação do delegado geral de Polícia Civil, Walter Resende, duas equipes da Divisão de Homicídios do Pará foram deslocadas até Parauapebas e juntamente com a equipe da Delegacia daquele município começaram a investigar as mortes e identificaram os autores do crime.

Na última terça-feira (6), Antônio Francisco da Silva Sousa, o Felipe Pacheco, foi preso em um assentamento rural próximo ao município de Marabá, ocasião em que as equipes policiais se deslocaram de viaturas e, em determinado trecho, a pé, mata a dentro, onde o encontraram com duas espingardas numa cabana no meio do mato.

Já Wanderson Ferreira Lima, o Loirinho, foi preso nesta quinta-feira (10). Os dois criminosos foram encaminhados para o sistema penitenciário onde estão à disposição da Justiça.

Segundo a Polícia Civil, as investigações prosseguem no sentido de localizar os demais envolvidos no crime. Um dos suspeitos que aparecem no vídeo executando Ezequiel, identificado como Carlos Emoji, também continua foragido. 

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS