DOL Carajás
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$
DEU RUIM

Adolescentes planejavam massacre em escola de Parauapebas  

Os dois menores foram apreendidos e ficaram à disposição da justiça

quinta-feira, 05/05/2022, 17:07 - Atualizado em 06/05/2022, 18:40 - Autor: Com informações Pebinha de Açucar

Google News

Mensagem sobre o suposto massacre nas redes sociais
Mensagem sobre o suposto massacre nas redes sociais | Reprodução

As ameaças de massacres em escolas têm causado pânico em alunos, pais e educadores. Desta vez o alvo seria uma escola pública de Parauapebas. 

Durante o final da tarde desta quarta-feira (4), a Guarda Municipal de Parauapebas (GMP), por meio da Ronda Escolar, apresentou na Delegacia de Polícia Civil, dois adolescentes, sendo um de 13 anos e outro de 14 anos. 

Eles teriam sido pegos trocando mensagens sobre um suposto massacre que aconteceria na Escola Municipal Eurides Santana, localizada no Bairro Rio Verde.

 

Dois alunos da Escola Municipal Eurides Santana  foram apreendidos
Dois alunos da Escola Municipal Eurides Santana foram apreendidos | Reprodução
 

Um áudio estaria circulando desde a última segunda-feira (2), onde o conteúdo falava sobre um massacre que aconteceria na instituição escolar. Diante dos fatos, uma guarnição da Guarda Municipal foi até ao local juntamente com uma equipe do Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar, e na oportunidade, foi constatado que uma pessoa teria tirado foto dos policiais militares e divulgado para os supostos envolvidos no planejamento da ação. 

Veja também:

Casal de idosos é preso acusados de estelionato e falsidade 

Policial penal de Marabá é preso por matar comerciante

Um dos integrantes do grupo teria realizado ameaças, dizendo: “vou matar todo mundo hoje”, em seguida, teria encaminhado uma foto contendo armas brancas e uma arma de fogo. 

Horas depois, com acesso às informações, a guarnição da Guarda Municipal voltou até a escola e recebeu denúncia de quem seria os suspeitos, onde imediatamente o fato foi informado para a direção do estabelecimento escolar que reconheceu os alunos e os mesmos foram encaminhados para a unidade policial juntamente pelos agentes da GMP, onde ficaram à disposição da justiça.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)