DOL Carajás
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$
VEJA O VÍDEO!

Operação contra ‘gatos’ de energia prende mais três pessoas 

Nova fase da Operação da Polícia Civil ocorreu em Marabá, no sudeste do Pará

sexta-feira, 13/05/2022, 17:15 - Atualizado em 15/05/2022, 13:39 - Autor: Com Informações Ascom Equatorial

Google News

Os detidos estavam com irregularidades em estabelecimentos comerciais da cidade
Os detidos estavam com irregularidades em estabelecimentos comerciais da cidade | Divulgação

A Polícia Civil desencadeou uma nova fase da operação de combate a furtos de energia no sudeste do Pará. Desta vez a ação se concentrou em Marabá, onde três pessoas foram presas em flagrante.

Os detidos estavam com irregularidades em estabelecimentos comerciais da cidade. Todos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos.

Os trabalhos foram realizados nos bairros Independência e Jardim Novo Planalto, no Núcleo Cidade Nova, onde foram identificados dois estabelecimentos ligados diretamente na rede elétrica, sem a presença de um equipamento de medição para contabilizar o consumo.

 

Alicate amperímetro, que ele serve pra medir a corrente de energia e a tensão
Alicate amperímetro, que ele serve pra medir a corrente de energia e a tensão | Divulgação
 

No terceiro local, o aparelho de medição de um estabelecimento estava adulterado, não contabilizando corretamente a quantidade de quilowatts consumida.

Além de serem crimes, as ligações clandestinas provocam perturbações no fornecimento de energia da região e representam perigo para quem instala e para quem usa.

Em abril, a operação foi realizada em Parauapebas, Eldorado do Carajás e Canaã dos Carajás, levando quatro pessoas para a Delegacia. A operação segue sendo realizada com o objetivo de cessar o desvio de energia.

FURTO DE ENERGIA

A Equatorial Pará, responsável por distribuir energia no estado, advertiu em nota que a prática de furto de energia é crime nos termos do artigo 155 do Código Penal Brasileiro. A pena pode variar de um a quatro anos de reclusão, acrescida de multa.

Veja também:

Polícia diz que criança desaparecida não foi localizada

Jovem de 17 anos é morto com tiros na cabeça em Marabá 

A população pode denunciar esse tipo de crime por meio dos canais de atendimento da Equatorial Pará, como a Central de Atendimento pelo 0800 091 0196, pelo site www.equatorialenergia.com.br ou, presencialmente nas agências. Além disso, a Polícia Civil dispõe do telefone 181 para também receber denúncias.

Veja o vídeo! 

 

null Dol Carajás 02
 




Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)