DOL Carajás
Notícias / Polícia
TÁ VIRANDO ROTINA

Carreta carregada de milho pega fogo na rodovia BR-155

Na madrugada da última quinta-feira (28), um incêndio destruiu uma carreta modelo Iveco quando o veículo circulava pela Rodovia BR-155, no sul do Pará

sábado, 30/07/2022, 10:15 - Atualizado em 30/07/2022, 18:48 - Autor: DOL Carajás com informações de Dinho Santos

Google News

O sinistro ocorreu no trecho distante a cerca de 10 km da cidade de Xinguara
O sinistro ocorreu no trecho distante a cerca de 10 km da cidade de Xinguara | Reprodução

Incêndios podem acontecer em diversas situações e o verão e o tempo quente podem contribuir para que isso aconteça. As ondas de calor que vem assolando vários países podem contribuir até mesmo para incêndios florestais. 

No Brasil o calor também pode gerar sobrecarga no sistema elétrico visto o aumento no consumo pelo grande número de centrais de ar condicionado estarem ligadas ao mesmo tempo. 

Quando um incêndio aconteceu em situações alheias a tudo isso, cabe a uma investigação profunda buscar as causas, como quando veículos pegam fogo, por exemplo. 

Na madrugada da última quinta-feira (28), um incêndio destruiu uma carreta modelo Iveco quando o veículo circulava pela Rodovia BR-155, no sul do Pará. 

Veja também!

Painel de santa fica intacto após fogo destruir carreta

Incêndio no HMM causa pânico em pacientes e funcionários

Prédio da Prefeitura de Parauapebas pega fogo; veja o vídeo!

O sinistro ocorreu no trecho distante a cerca de 10 km da cidade de Xinguara. 

O veículo transportava uma carga de milho do estado do Mato Grosso e tinha como destino o porto de Barcarena, localizado no Estado do Pará.  

De acordo com informações repassadas para a polícia pelo motorista do veículo, o sinistro pode ter sido provocado por problemas na instalação elétrica da carreta. 

Ainda de acordo com o motorista, cuja a identidade foi preservada pela polícia, o fogo se alastrou de forma rápida pela cabine do caminhão, consumindo dentro de poucos minutos a parte dianteira do veículo.

Parte da carga que estava no primeiro vão da carroceria da carreta de dois eixos ficou espalhada no asfalto. O motorista nada sofreu. (Dinho Santos)


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS