Diário Online
IMPERDÍVEL

Amazônia Doc terá mais de 40 filmes online e gratuitos

A abertura da programação da Mostra Especial 10 anos será no próximo dia 28

segunda-feira, 19/04/2021, 20:27 - Atualizado em 19/04/2021, 20:32 - Autor: Com informações da Sorella Conteúdo


Para marcar a celebração, será lançado o filme “A Pajé”
Para marcar a celebração, será lançado o filme “A Pajé” | Divulgação

O Amazônia DOC - Festival Pan-Amazônico de Cinema inaugura na próxima quarta-feira (21) a Mostra Especial 10 anos com programação alusiva a mais de uma década de realização das seis edições do evento, cinco presenciais e uma totalmente online em 2020, devido à pandemia do coronavírus.

O evento tem patrocínio da Lei Aldir Blanc Pará, via Governo do Pará e Secretaria de Estado de Cultura (Secult), e Governo Federal, Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo. A realização é do Instituto Cultura da Amazônia com produção de Z Filmes e apoio cultural da Casa de Estudos Germânicos (CEG), da Universidade Federal do Pará (UFPA) e Instituto Goethe.

Para marcar a celebração, será lançado o filme “A Pajé” com bate-papo, às 19h, no canal do YouTube do festival, entre a coordenadora e idealizadora do Amazônia DOC, Zienhe Castro, e as diretoras Letícia Ottomani, Nelma Salomão e Helena Alba. O destaque da noite é a participação da pajé Júlia Yawanawa, liderança da Terra Indígena Rio Gregório, no Acre. A partir das 20h o documentário estará disponível na plataforma de streaming AmazôniaFlix (amazoniaflix.com.br) com acesso gratuito até o dia 31 de maio. O filme é uma realização da produtora Mar de Dentro Produções e co-produção da ZFilmes.

De acordo com Zienhe Castro, que também atuou na direção de montagem de “A Pajé”, esta é uma forma de reverenciar histórias da região, sob o olhar de cineastas mulheres sobre uma protagonista mulher da Amazônia. “Poder contar com o lançamento desse longa na nossa mostra especial é muito potente, pois agregamos mais uma vez ao festival uma discussão contemporânea, que trata do direito dos povos indígenas e mais, da mulher indígena, sob uma ótica sensível”, comenta.

O documentário mostra história de Hushahu Kátia Luíza Yawanawa, uma mulher Yawanawa que em 2005, aos 25 anos de idade, decidiu romper a tradição de seu povo e protagonizou uma revolução na aldeia acriana: até aquele momento nenhuma mulher havia feito o retiro de 12 meses de isolamento para tornar-se uma pajé e receber a informação dos espíritos sagrados, segundo a cultura daquele povo, e os ensinamentos dos pajés anciões da aldeia. O retiro feito por Hushahu e sua irmã Raimunda Putani incluiu dietas, banhos e o uso de medicinas da floresta.

A diretora Letícia Ottomani explica que no documentário, o objetivo foi abordar questões de sexismo em povos tradicionais e ainda os ensinamentos sobre tradições ancestrais da medicina da floresta. “O filme trata, por exemplo, da produção do UNI (ayahuasca) e o uso dessa bebida pelos indígenas. Se a gente parar para pensar, o lugar de expressão acaba se manifestando no mistério, o que só é possível quando você também se disponibiliza a ter uma escuta e uma crença na existência desse mistério”, diz.

Antes de Hushahu e Putani o uso das medicinas da floresta e o conhecimento das tradições espirituais Yawanawá eram restritos aos homem, mas vários deles haviam tentado cumprir o ritual para se tornar um pajé e não conseguiram completar o percurso. “O filme busca apresentar o feito dessa grande potência feminina que consegue romper com a estrutura patriarcal bem enraizada nas culturas nativas, e que passou a servir de referência direta para outras mulheres de dentro e de fora da aldeia, assim como o discurso e o trabalho espiritual das mulheres, que passaram a ser reconhecidos”, completa Ottomani.

 

A pajé Hushahu Yawanawá em frame do documentário “A Pajé”.
A pajé Hushahu Yawanawá em frame do documentário “A Pajé”. Divulgação
 

Programação da Mostra Especial terá mais de 40 filmes  

A abertura da programação da Mostra Especial 10 anos será no dia 28/04, a partir das 19h, também no canal do YouTube do Amazônia DOC, com bate-papo com cineastas convidados. O evento reunirá 42 filmes premiados nas seis edições já realizadas, a serem exibidos por meio da plataforma de streaming AmazôniaFlix, em programação que se estenderá até dia 30 de maio. A ideia de revisitar as memórias do festival surgiu para oportunizar a novos públicos o acesso à filmografia que discute a região da Pan-Amazônia, seja no campo social, cultural, econômico ou histórico.

Desde questões do período pré-Colombiano até os grandes projetos de desenvolvimento, na filmografia já exibida no festival foram discutidos temas caros como a questão da luta pela terra, a sobrevivência dos povos tradicionais, a exploração dos recursos naturais e as tensões contemporâneas sobre o que envolve esta área, que possui a mais rica biodiversidade do mundo, em nove países: Colômbia, Peru, Venezuela, Equador, Bolívia, as Guianas Francesa e inglesa, o Suriname, além do Brasil.

A mostra terá ainda encontros virtuais em formas de bate-papo com os realizadores, além de duas oficinas e duas masterclasses. O objetivo não só da Mostra Especial, mas do Festival como um todo é “selecionar obras relevantes, tanto pela temática quanto pela estética, com damos destaque para obras que suscitam reflexões importantes, levem o conhecimento, promovam o impacto social e gerem transformações”, explica Zienhe Castro.

AmazôniaFLIX

A "AmazôniaFLIX" é uma plataforma de streaming de filmes e séries para difundir e internacionalizar o acesso às produções audiovisuais da região amazônica, lançada em 2020 pela Z Produções como uma forma fácil e organizada de acesso às melhores produções cinematográficas produzidas pelos 9 países da região Pan-Amazônica. Ao tornar a produção cinematográfica amazônica acessível mundialmente, este projeto tem como um dos seus principais objetivos marcar a presença da cultura amazônica nesse novo mundo do mercado da distribuição streaming, agindo como incentivo para que mais filmes sejam produzidos na região.

SERVIÇO:

Mostra Especial Amazônia DOC - 10 anos

Dia 21/04, às 19h, com lançamento do documentário “A Pajé” + bate-papo entre a coordenadora e idealizadora do Amazônia DOC, Zienhe Castro, e as diretoras Letícia Ottomani, Nelma Salomão e Helena Alba e  participação da pajé Júlia Yawanawa, da Aldeia Yawanawa (Acre). A partir das 20h o documentário estará disponível na plataforma de streaming AmazôniaFlix (amazoniaflix.com.br) com acesso gratuito até 31 de maio.

Evento gratuito e disponível na plataforma de streaming AmazôniaFIix e no canal do YouTube do Amazônia DOC 

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS