Diário Online
CONSCIÊNCIA NEGRA

Cine Resistência exibe “Amador, Zélia” nesta sexta (5)

A professora Zélia Amador vai estar presente na exibição e haverá samba

quinta-feira, 04/11/2021, 21:44 - Atualizado em 04/11/2021, 21:44 - Autor: Com informações de divulgação


Zélia Amador é tema de documentário
Zélia Amador é tema de documentário | Reprodução

Em homenagem ao mês da Consciência Negra, o Cine Resistência apresenta nesta sexta-feira (5) “Amador, Zélia”, curta-metragem dirigido pelos cineastas Glauco Melo e Ismael Machado, que narra a trajetória da educadora, artista, pensadora e ativista Zélia Amador de Deus, professora emérita da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Mesclando lembranças pessoais, imagens de arquivo, encenação e ilustrações, a obra traz os contextos históricos do Pará a partir, principalmente, da eclosão dos eventos da década de 1960, com a implantação do regime militar; ascensão dos movimentos estudantis; do teatro alternativo e do surgimento dos movimentos pelos direitos humanos.

Nesse cenário, Zélia, mulher negra da periferia, foi partícipe e protagonista.


A história dela é cheia de nuances e acontecimentos importantes, que marcam a trajetória de luta dos negros e negras contra o racismo e o preconceito, como o fato de ter se tornado a primeira reitora negra de uma universidade pública brasileira.

Ao longo da docência, foi co-fundadora do Centro de Estudo e Defesa do Negro no Pará (Cedenpa) e do Grupo de Estudos Afro-Amazônicos (GEAM-UFPA), criado em 2003. Também é ex-presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), e, em 2012, participou ativamente da criação da “Lei de Cotas” (Lei nº 12.711/2012), sendo forte defensora do sistema de cotas para negros, pardos e pobres nas instituições federais.

Filha de uma empregada doméstica natural da ilha do Marajó, no Pará, Zélia Amador é professora da UFPA desde 1978. A paraense é considerada um dos nomes mais importantes na luta antirracista e pelos direitos da população negra na Amazônia.

Após a exibição do curta-metragem haverá um debate sobre a temática da obra, com participação das professoras Zélia Amador, Luiza Gomes e convidados.

A programação encerra com a apresentação da Escola de Samba Colibri, que homenageia a Zélia Amador em seu samba enredo para o carnaval 2022. 

O Cine Resistência é uma atividade fixa da ADUFPA, que ocorre na primeira sexta-feira de cada mês. É um espaço aberto à socialização entre diretoria e associados, ao pensamento crítico e às discussões político-sociais por meio da sétima arte.

 

SERVIÇO

Cine Resistência

05 de novembro

18 horas

Casa do Professor - Rua Dos Caripunas, 3459 - Entre 3 de Maio e 14 de Abril - Cremação

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS