Diário Online
CINEMA

Fumbel anuncia “manutenção preventiva” no Olympia

O jornalista e cineasta Afonso Gallindo tinha convidado seguidores a uma campanha de apoio ao Olympia, um dia antes do anúncio da prefeitura

terça-feira, 01/03/2022, 11:14 - Atualizado em 01/03/2022, 11:13 - Autor: MIchelle Daniel/Diário do Pará

Google News

Jornalista e Cineasta Afonso Gallindo
Jornalista e Cineasta Afonso Gallindo | ( Reprodução Facebook)

A Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) divulgou ontem, 28, em seus perfis oficiais no Instagram e Facebook, que a partir da próxima semana fará uma manutenção preventiva do Cinema Olympia, o mais antigo do país em funcionamento, tombado como patrimônio de Belém e atualmente pertencente ao Município. O objetivo é “salvaguardar o patrimônio e o abrir o mais rápido possível para a população”, diz o econômico aviso. O espaço, que completa 110 anos no próximo mês, está fechado há dois anos.

Grupo resgata clássicos paraenses em show de Carnaval

Filme investiga dança e relações com psicanálise e o Tantra

O anúncio foi feito após semanas em que as redes sociais vieram sendo usadas para cobrar atitude da Prefeitura de Belém em relação ao Olympia, incluindo nomes ligados ao cinema paraense, como os críticos e pesquisadores Pedro Veriano e Luzia Miranda Álvares, e o jornalista e cineasta Afonso Gallindo. No domingo, 27, um dia antes do anúncio da Fumbel, Gallindo usou suas redes sociais para lançar a campanha “SOS Cinema Olympia”, convocando os seguidores a gravarem um vídeo e compartilharem nas redes em apoio pela conservação e restauro do cinema “que está abandonado pela prefeitura”, clamando ainda pelo retorno das atividades no espaço.

“Isso aqui é um patrimônio histórico da cidade e do país. Vamos lá, a cidade merece, nós merecemos”, disse.

Em entrevista ao DIÁRIO há duas semanas, o presidente da Fumbel, Michel Pinho, havia anunciado que a atual gestão movia esforços para que o cinema fosse reaberto o mais rápido possível. No entanto, a dificuldade estaria sendo em garantir recursos para tanto, ainda que as primeiras reformas previstas fossem “apenas emergenciais”. “A reforma que precisa ser feita é emergencial para que o cinema seja reaberto. Temos ali forro descolado, uso de material de compensado que requer pintura, além de precisar de uma refrigeração adequada. Não tinha ainda nenhum orçamento previsto para a execução desse projeto”, disse ele.

Na mesma entrevista, Michel Pinho informou que, por meio do Departamento de Patrimônio Histórico (DEPH), a Fundação estava realizando visitas técnicas e análise da infraestrutura do Cine Olympia, com o objetivo de elaborar um relatório final para apontar as reformas emergenciais a serem feitas no local. O cinema, no entanto, não foi citado pelo prefeito Edmilson Rodrigues entre os investimentos no resgate e revitalização do patrimônio histórico anunciados na última semana - entre eles, a desapropriação e revitalização dos prédios do antigo Sindicato dos Ferroviários e Teatro São Cristóvão, e da antiga sede da Fumbel, na Praça Frei Caetano Brandão.


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS