Diário Online
REVELAÇÃO

"Sentou a mão na minha cara", relembra Monica Iozzi sobre ex

Artista de 39 anos confidenciou que demorou muito tempo para perceber que vivia uma relação abusiva

segunda-feira, 06/09/2021, 17:40 - Atualizado em 06/09/2021, 17:39 - Autor: Com informações da Folha

Google News

Ela revelou que via a situação como um " sequestro psicológico".
Ela revelou que via a situação como um " sequestro psicológico". | Instagram/@monica.iozzi

Conseguir “acordar” de um relacionamento abusivo e, principalmente, se livrar dele e do seu agressor exige força e coragem descomunais para inúmeras mulheres. Diante os frequentes casos noticiados de feminicídio, é extremamente importante ampliar as vozes de suas sobreviventes para que sirvam de alerta a inúmeras mulheres que vivem ou caminham para a mesma situação.

Entre essas mulheres está a atriz Monica Iozzi, que revelou, aos 39 anos, ter sido vítima de agressão e terror psicológico pelo ex-namorado, em um dos primeiros relacionamentos amorosos que viveu. O relato foi feito durante entrevista à apresentadora Renata Ceribelli no podcast “Prazer, Renata”, em um episódio que discutiu a misoginia.

VEJA TAMBÉM: Ximbinha encanta seguidores com foto com filhos e neto

Iozzi disse que demorou muito tempo para perceber que estava vivendo uma relação abusiva, e salientou a importância de se falar sobre o assunto, especialmente para alertar os mais jovens. A artista também confidenciou os sentimentos que nutria durante a relação tóxica e o que a fez despertar para buscar ajuda.

"Eu era muito jovenzinha [...]. Cobria todos os capítulos da cartilha de um relacionamento abusivo. Da pessoa te afastar dos seus amigos, questionar a roupa que você usa, te agredir verbalmente, te chantagear, dizer que você não vai conseguir ninguém melhor do que ele, tentar te diminuir. A pessoa quer que você se sinta pior que você é para você se sentir dependente dela", afirmou.

+ Pelé revela que retirou tumor do cólon e segue internado

Ela acrescentou que via a situação como um " sequestro psicológico". "Eu me sentia sequestrada por aquela relação". Iozzi também disse que só começou a pensar em pedir ajuda quando foi agredida fisicamente. "Até eu ser agredida, eu achava aquilo uma prova de amor. Ele me ama muito, ele me protege muito. Ele perdeu um pouco a cabeça", admitiu.

"Eu só comecei a me ligar quando ele realmente sentou a mão na minha cara. Ali eu percebi que o buraco era mais embaixo. E eu acho que é isso que muitas mulheres sofrem, principalmente quando você é jovem, ou então quando você tem filhos com essa pessoa, ou então quando você tem uma dependência financeira", completou.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS