Diário Online
CONTEÚDO ADULTO

Vivi cita "empurrão" de Frota em entrada na Brasileirinhas

A atriz surpreendeu ao aumentar o preço do cachê para gravar com a intenção de fazer a empresa desistir do convite.

terça-feira, 02/08/2022, 17:46 - Atualizado em 02/08/2022, 17:46 - Autor: DOL Com Informações de UOL

Google News

História da hoje atriz de câmera escondida começou com o ex-marido de Cláudia Raia
História da hoje atriz de câmera escondida começou com o ex-marido de Cláudia Raia | Reprodução

A ex-banheira do Gugu, a atriz Vivi Fernandez de 44 anos, ganhou repercussão ao afirmar que o faturamento de R$ 1 milhão, referente aos quatro filmes de conteúdo adulto produzidos no início dos anos 2000, foi pouco.

O que você talvez não saiba, é que a carreira da atriz no mundo pornô teve um empurrãozinho de Alexandre Frota, de 58 anos que hoje é deputado federal (PSDB).

Em entrevista ao podcast "Teia Cortes", no início desse ano, Vivi revelou que no passado passava por alguns problemas financeiros e o convite para estrear filmes adultos na produtora Brasileirinhas chegou através de uma indicação de Frota.

"Na verdade, eu precisava de dinheiro e estava num programa, o "Domingo Legal", quando era o Gugu e tinha o time feminino e masculino. No masculino, estava o Frota lançando o filme dele. Pra vocês verem como era antigamente, às quatro da tarde ele estava com a capa dele pornô e eu estava com a minha Sexy", iniciou ela.

"Então, ele pegou a minha Sexy [revista] e resolveu levar para a produtora. Na segunda-feira, eu recebi um telefonema deles: "a gente é da Brasileirinhas. O Frota trouxe a sua revista e a gente tem interesse em ter você aqui". É assustador, tô contando isso agora porque já passou, mas quando recebi a ligação eu fiquei: 'caraca'."

A atriz surpreendeu ao aumentar o preço do cachê para gravar com a intenção de fazer a empresa desistir do convite, apesar da necessidade financeira naquela época. O que ela não esperava, porém, é que o negócio foi aceito pela produtora.

"Eles me ofereceram um valor e falei: 'vou oferecer tanto porque se pegar, pegou'. Só que eu estava torcendo para não porque chega uma hora que você fala: 'cara, tomara que não aceite'. Eu queria e não queria", revelou.

Vivi lembrou que a ida a produtora de vídeos adultos foi uma quebra de tabu em sua cabeça, por acreditar que havia sexo a todo momento na empresa.

"Achei que ia chegar lá e estaria um gelo seco, cigarro pra caramba, todo mundo pelado transando, o cara com a camisa aberta com cordão de ouro, uma garrafa de vodka. Aí, cheguei lá e o cara era um lorde, me explicou tudo e a gente ficou conversando detalhes de contrato do que eu queria e não queria", detalhou.

A atriz contou que a revelação da entrada no mundo de conteúdo adulto só foi feita para a família após o contrato assinado. Ela, inclusive, comemorou ter recebido apoio para o novo desafio.

"Eu assinei contrato e fui pra Minas [Gerais], contei pra eles depois que tinha assinado. Eu tinha 28 anos e falei: 'deu tudo certo pro Frota e a Rita'. Eu nasci na família certa. O meu pai falou que eu era adulta e maior de idade para saber [o que fazia]. Ele só tinha medo do que eu ia sofrer depois". Disse.

Cachê

Vivi Fernandez também falou sobre o cachê: "Foi Mau", a atriz afirmou que o pagamento foi no valor de R$ 1 milhão".

"Sem hipocrisia nenhuma, eu acho que foi pouco. É um trabalho que fica eternizado, então eu acabo achando que foi pouco pela projeção [que tomou]. Ainda é um assunto do caramba", confessou.

A loira também relatou que seu namorado da época também se envolveu com as gravações.

"Então tive a brilhante ideia de que logo que eles precisavam de um ator, por que não o meu namorado [na época, Hugo Mark]? Conversei com eles sobre e aí colocaram uma cláusula de que se ele não conseguisse, escolheriam o ator que quisessem. E o medo de ser o [Kid] Bengala", disse. "Ele conseguiu e fizemos os filmes. Dois anos gravando", acrescentou.

Veja o vídeo:


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS