Esporte / Esporte Brasil
JOGA DE TERNO!

Clube do Remo deve ter atenção com maestro Nacho Fernández

Camisa 26 é quem organiza e dita o ritmo do Atlético Mineiro. Leão precisa marcar de perto!

segunda-feira, 31/05/2021, 23:55 - Atualizado em 31/05/2021, 23:55 - Autor: Kaio Rodrigues/DOL


Camisa 26 do Galo é o cérebro da equipe.
Camisa 26 do Galo é o cérebro da equipe. | Nacho Fernández/Instagram)

O argentino Nacho Fernández é o que podemos chamar de um clássico camisa 10, mas também devemos classificar como um maestro imperceptível. No Atlético Mineiro, ele chegou por 6 milhões de dólares, equivalente a R$ 32 milhões, na cotação da época em que o Galo fechou negócio com o River Plate. Usando a camisa 26, é indispensável no esquema tático do técnico Cuca.

 

Inteligência para organizar e ditar o ritmo de jogo do Galo.
Inteligência para organizar e ditar o ritmo de jogo do Galo. | (Foto: Pedro Souza / Atlético)
 

Se formos olhar para números de gols e assistência, Nacho não é definido como craque. No entanto, se analisarmos o jogo que faz na equipe mineira, fica claro que é o cérebro do time, que é quem inicia as jogadas, dita o ritmo de jogo e abre espaços estrategicamente, fazendo com que seus companheiros ataquem esses vagos, onde ficam em boas situações de jogadas ofensivas. Ou seja, toda trama atleticana passa pelos seus pés e cabeça.

Na última partida da fase de grupos da Libertadores, Nacho criou, no mínimo, seis grandes chances de gols para os seus companheiros. Em uma delas, em um simples toque tirou três marcadores da jogada, deixando Hulk em excelentes condições para marcar mais um gol da equipe alvinegra. 

 

Nacho recebe passe de Hulk e com um toque tira três marcadores da jogada. Hulk marcou para o Galo em seguida.
Nacho recebe passe de Hulk e com um toque tira três marcadores da jogada. Hulk marcou para o Galo em seguida. | (Reprodução CONMEBOL TV/GaloScouts)
 

Ora atuando como meia direita, ora atuando como meia esquerda, Nacho Fernández também aparece como primeiro volante, como segundo volante ou centralizado. O camisa 26 não possui uma posição fixa na prática, fazendo com que a marcação adversária se perca.

O argentino, certamente, é o maestro do time de Cuca e proporciona inteligência, liderança e organização em campo. Caso o Clube do Remo pense em avançar de fase, uma marcação especial deve ser feita sobre o meio-campista, o que anularia boa parte do jogo atleticano. Mas não se engane, jogadores que atuam com a mente são os piores para serem marcados.

Clube do Remo e Atlético Mineiro se enfrentam nesta quarta-feira (2), em jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.  A partida da volta está marcada para acontecer no dia 10, quinta-feira, no Estádio Mineirão, em BH. O DOL acompanha o Lance a Lance de ambos os duelos através do nosso site.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS