Diário Online
Esporte / Esporte Pará
RUMO AO ACESSO

Paysandu faz a batalha final contra o Ypiranga com transmissão ao vivo da RBATV/Band

Papão depende apenas de si para voltar à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro.

sábado, 16/01/2021, 09:07 - Atualizado em 16/01/2021, 14:38 - Autor: Tylon Maués


Bruno Collaço viajou para a cidade de Erechim-Rs e deve ser titular
Bruno Collaço viajou para a cidade de Erechim-Rs e deve ser titular | Jorge Luiz/Paysandu

Os últimos três anos têm sido de extrema emoção para o torcedor do Paysandu. Em 2018 ele viu o Papão cair de divisão, em 2019 o Papão fez uma excelente campanha na Série C e não subiu por causa de um erro de arbitragem. Agora, na edição 2020, em um ano que teima em não acabar, tanto que o Campeonato Brasileiro se espraiou para este 2021, o time bicolor se encontra mais uma vez no último jogo de uma fase dependendo apenas de si para subir de divisão. Basta vencer o Ypiranga-RS, às 17 horas, no estádio Colosso da Lagoa, em Erechim (RS), que o acesso estará garantido. Se houver empate, a torcida é para que o Londrina-PR não vença o Remo em Belém, no mesmo horário. A partida do Papão será transmitida ao vivo pela RBATV/Band.

Junto com a torcida, apenas dois jogadores do Paysandu viveram intensamente esses anos: o goleiro Paulo Ricardo e o zagueiro Perema. O jovem arqueiro bicolor virou titular apenas nesta temporada, ao passo que Perema está em seu quarto ano como dono absoluto da zaga do Papão. Ele sabe muito bem como foram esses momentos e o quanto eles serviram para moldar o espírito para chegar a mais uma decisão.

“É uma das partidas mais importantes da minha carreira. É a segunda chance de fazer diferente do que aconteceu ano passado. Tem uma importância enorme para o clube e para mim, pessoalmente”, disse. “Esse jogo significa muitas coisas para mim. Quem está aqui desde 2018 sentiu demais aquela queda. Esse acesso terá um gosto especial para mim. Será muito importante para todos, mas quem sentiu aquele baque olha de um jeito diferente”, completou Perema.

Para o confronto de hoje, além das esperanças de metade do Pará, o Paysandu levou ao interior gaúcho reforços em relação à rodada anterior. Os laterais Tony e Bruno Collaço viajaram e devem voltar ao time. O volante Anderson Uchôa não tem retorno garantido, mas a importância que teve nessa campanha como um dos jogadores mais regulares da equipe pode fazer com que ele apareça entre os titulares, mesmo não atuando há quatro semanas.

FÓRMULA DO ACESSO

O que Perema prega a ele e seus companheiros é a necessidade de aliar características tipicamente díspares para voltar a Belém com a vaga, ter serenidade e intensidade, passionalidade e racionalidade, saber cadenciar e também acelerar o jogo quando for preciso. “Temos que estar bem em todos os setores do campo, em todos os aspectos. Não vamos jogar apenas para nos defender. Temos que fazer e não levar para ficarmos com essa classificação”.

Missão do acesso fora já é quase uma tradição

Os dois últimos acessos conquistados pelo Paysandu, ambos da terceira para a segunda divisão, foram obtidos fora de casa. Em 2012, jogando em Macaé (RJ), no estádio Moacyrzão, o Papão perdeu de 3 a 2 para o time da casa, mas havia vencido de 3 a 1 em Paragominas, no jogo de ida. Yago Pikachu e Vanderson marcaram para o time paraense. Dois anos depois, em Juiz de Fora (MG), o Paysandu venceu por 1 a 0 o Tupi-MG, gol de Ruan, e sacramentou o acesso sedimentado com a vitória de 2 a 1 no primeiro confronto, no Mangueirão.

O desafio de hoje é mais uma vez longe de casa, em mais um jogo que promete ser marcado pelo equilíbrio. “Sabemos que enfrentaremos uma equipe muito qualificada que é o Paysandu, mas temos uma equipe muito boa e viemos nos preparando há muito tempo para essa oportunidade e ela está nos sendo dada”, afirmou o volante Tárik, do Ypiranga.

Para o artilheiro Nicolas, o Paysandu faz por merecer o acesso, encarou desafios e provações até chegar a esse dia para tentar fazer história mais uma vez. “Merecemos subir porque nossa campanha foi boa. Temos muito interesse no acesso desde o ano passado. Mas, temos que ter algo a mais porque os demais times também querem o acesso”, disse. “O Paysandu é grande e teve resultados memoráveis fora de casa. É assim que pensamos nesse jogo de Erechim, com muito respeito e confiança”, finalizou o atacante alviazul.

 

|
 


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS