Esporte / Esporte Pará
RETORNO AOS TREINOS

Saúde dos atletas está em primeiro lugar no Paysandu

No primeiro dia de treinos em Castanhal, elenco bicolor segue um rígido protocolo de segurança

quarta-feira, 24/03/2021, 08:57 - Atualizado em 24/03/2021, 08:57 - Autor: Tylon Maués/ Diário do Pará


Nos treino do bicola, o protocolo é rígido
Nos treino do bicola, o protocolo é rígido | Divulgação/ Ascom PSC

A ida a Castanhal foi comemorada pelos jogadores como uma forma de manter o crescimento que o Paysandu vinha apresentando em seu rendimento em campo. Mesmo com a volta do trabalho de campo, não há como dissociar o que acontece na bolha de segurança bicolor com o que vem acontecendo em todo o país, referindo-se à pandemia de Covid-19. Um dos mais experientes do elenco, o lateral-esquerdo Bruno Collaço, que está em sua terceira temporada com a camisa do Papão, relata que o dia a dia tem sido de concentração total nos treinamentos, mas que ninguém está alheio ao que vem acontecendo em seu entorno, ainda mais com os familiares dos atletas tendo que se cuidar em suas respectivas residências.

“É inevitável uma preocupação. Acompanhamos as notícias como todos fazem, nos preocupamos pelos familiares, pelos amigos. Aqui no trabalho a gente procura se focar só nisso, um ajudando o outro para que as coisas de fora não atrapalhem”, disse. “A gente conversa todos os dias, em todos os momentos. Assistimos as notícias e trocamos ideias, um ajudando o outro. Psicologicamente, a gente tenta nos manter firmes, tranquilos para passar por esse momento de turbulência para podermos sair dele mais fortalecidos”, completou Bruno.

O lateral ressalta que mesmo com tantas pessoas sendo obrigadas a ficarem sem trabalhar nesse momento para evitar riscos de contaminação, dentro do futebol os protocolos de segurança têm garantido aos envolvidos uma tranquilidade para os afazeres diários. “Particularmente, acho que trabalhar seguindo todos os protocolos diminui bastante o risco. Queremos trabalhar, todos querem. Aqui no futebol o protocolo de segurança é rígido e isso diminuiu bastante as infecções. Espero que os campeonatos voltem o quanto antes, sempre com segurança”.

Bruno Collaço faz coro ao discurso da necessidade de se proteger, de garantir a sua segurança e de seus entes queridos, salientando que a segurança de um depende do outro. “É o momento de ter empatia com o próximo e isso se reflete nos cuidados que você tem. A gente faz o apelo para que todos se cuidem. Estamos juntos nessa, um depende do outro e precisamos de tranquilidade”.

E MAIS...

O elenco do Paysandu teve ontem o primeiro dia de treino com bola desde que ficou concentrado uma semana na Curuzu, sem poder ir ao gramado. A chegada ao estádio Maximino Porpino foi recepcionada pelo ex-jogador bicolor Vânderson, que hoje atua na Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) da Cidade Modelo. O técnico Itamar Schülle comandou um treino técnico com foco no posicionamento dos jogadores. À tarde, o time trabalhou no campo do Castanhalense, equipe amadora da cidade.

“A vinda para cá foi muito boa, o que mostra a preocupação do clube em nos dar as melhores condições de preparação. Temos jogos importantes pela frente e precisamos treinar”, comentou Bruno Collaço, que analisou como pequena a perda da preparação com a semana sem trabalho com bola em Belém. “Atrapalhou um pouco pelo ritmo que estávamos tendo, mas não foi um longo período e retomamos agora os treinos fortes e vamos recuperar rapidamente. Essa mini Inter temporada tem que ser bem aproveitada para agregar bastante”, confirmou o lateral-esquerdo.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS