Diário Online
Esporte / Esporte Pará
PANORAMA

Campeonato Paraense: como estão os 8 classificados?

As quartas de final do Campeonato Paraense 2021 começam neste sábado, dia 1º de maio

sexta-feira, 30/04/2021, 08:05 - Atualizado em 30/04/2021, 08:30 - Autor: Kaio Rodrigues/DOL


Quem será o grande campeão do Campeonato Paraense 2021?
Quem será o grande campeão do Campeonato Paraense 2021? | (Foto: Divulgação)

A fase classificatória do Campeonato Paraense chegou ao fim. Remo, Paysandu, Independente, Tuna Luso, Itupiranga, Castanhal, Bragantino e Águia ficaram com as oito vagas que levam as equipes às quartas de final do Campeonato Paraense. Os primeiros jogos iniciam neste final de semana, com Águia e Clube do Remo abrindo os duelos neste sábado, 01 de maio, em Marabá.

Os outros jogos serão formados por Paysandu x Bragantino, Independente x Castanhal, Tuna Luso x Itupiranga. As quartas de final terão o formato de jogos de ida e volta. O time de melhor campanha na primeira fase é quem decidirá em casa.

COMO AS EQUIPES ESTÃO ATÉ AQUI?

- REMO

Na Série B do Campeonato Brasileiro, o Leão vem fazendo jus aos maiores investimentos para está temporada. Líder da classificação geral com 20 pontos, os azulinos chegam invictos nesta fase de mata-mata. O técnico Paulo Bonamigo conta com uma equipe bem formada taticamente e vê o bom momento de Felipe Gedóz e Dioguinho, que tem seis gols na competição. 

O time possui o segundo melhor ataque da competição, com 18 gols marcados, com a dupla Dioguinho e Renan Gorne somando 10 gols. Se por um lado o ataque está recebendo elogios, por outro lado a zaga azulina ainda está com problemas. Em oito jogos, foram nove gols sofridos, não tendo as redes balançadas em apenas dois confrontos. A bola aérea é o tormento azulino até aqui.

- PAYSANDU

Atual campeão paraense e maior detentor de títulos da região, o Papão foi o vice-líder geral, com 19 pontos conquistados, tendo marcado 12 vezes e sofrido seis gols. Com um desempenho de seis vitórias, um empate e uma derrota, os bicolores chegam às quartas de final com quatro jogos de invencibilidade. A equipe ainda conta com o atacante Nicolas que tem cinco gols marcados e está em terceiro na artilharia.

Apesar dos bons números, a torcida do Lobo não engoliu a derrota no RexPa, em plena Curuzu, pelo placar de 4 a 2 e muitas críticas ao técnico Itamar Schulle e ao elenco ainda rondam as redes sociais digitais do clube. O Alviceleste terá as fases finais para trazer o torcedor novamente para seu lado, já visando o início da Série C do Brasileiro.

- INDEPENDENTE

Oitavo colocado no Parazão 2020, o Galo Elétrico conseguiu 13 pontos e a liderança do Grupo C, ficando com a terceira melhor campanha da fase classificatória, atrás apenas da dupla RexPa. Danrlei e Raylson são os artilheiros da equipe. Cada um marcou 4 gols, somando oito dos 10 de todo o elenco.

Sob o comando do técnico Sinomar Naves, o clube, campeão paraense no ano de 2011, tentará chega à final do campeonato, tentando repetir o feito de 2019, quando conquistou o vice-campeonato.

- TUNA LUSO

Bicampeã brasileira e 10 vezes estadual, a Águia do Souza voltou à elite do Parazão após oito anos longe dos holofotes. Sob o comando do técnico Robson Melo, os cruzmaltinos terminaram a primeira fase com 12 pontos, tendo o melhor ataque da competição, ao marcar 20 gols. O atacante Paulo Rangel é o artilheiro da equipe, tendo assinalado seis vezes, sendo o vice-artilheiro da competição.

A Lusa foi responsável por três goleadas da competição, aplicando 4 a 1 no Paragominas, 6 a 1 no Gavião e 5 a 3 no Bragantino. Apesar do bom momento, a equipe tem a segunda defesa mais vazada da competição entre os oito classificados, levado 13 gols, perdendo somente para o Bragantino, com 16.

- ITUPIRANGA

Sem dúvidas, o Crocodilo é a sensação do campeonato. Após um péssimo início de torneio, a equipe do técnico Wando Costa está há cinco jogos sem saber o que é derrota, se classificado em segundo do Grupo A com 11 pontos somados. Além disso, o SCI tem a zaga menos vazada do Parazão 2021, tendo sofrido somente cinco gols.

O clube já superou a campanha de 2020, quando terminou o campeonato em oitavo. Na próxima fase, terá a Tuna Luso pela frente. As equipes empataram em 0 a 0 na classificatória, no Estádio do Souza. Quem sabe os comandados de Wando Costa não surpreendem ainda mais? Vamos aguardar!

- CASTANHAL

O Japiim da Estrada é o primeiro time dos oito classificados que sofreu modificações no comando técnico da equipe. Começando com Arthur Oliveira, o aurinegro terminou a fase de grupos sob o comando do treinador Cacaio. Com 11 pontos, a equipe chegou na segunda colocação do Grupo C, garantindo a vaga somente na última rodada, quando venceu o Carajás por 2 a 0.

Com 45,8% de aproveitamento, o Castanhal ainda sonha com o seu primeiro título estadual e a caminhada na fase decisiva começa diante do Independente.

- BRAGANTINO

Melhor terceiro colocado, classificando em sétimo, o Tubarão mudou o comando técnico da equipe nesta última quinta-feira. O clube, que havia perdido o técnico Cacaio para o Castanhal, e contava com o interino Glauco Luiz, anunciou a contratação do treinador Arthur Oliveira, o Rei Arthur, que estava no Tapajós.

Com a pior defesa dentre os classificados, tendo sofrido 16 gols, a missão da equipe de Bragança não é das mais fáceis. Encarando o Paysandu e decidindo a classificação no segundo jogo dentro da Curuzu, as esperanças da equipe e do torcedor passam pelos pés do atacante Cris Maranhense, artilheiro da competição com oito gols.

- ÁGUIA

O último dos classificados foi a equipe marabaense. Com um aproveitamento de apenas 33,3%, onde marcou seis gols e sofreu sete, a equipe do técnico João Galvão, que está em sua oitava temporada à frente do clube, somou oito pontos, conseguindo somente uma vitória, cinco empates e duas derrotas. Foi o time que mais empatou, junto de Castanhal e Bragantino.

A primeira missão do Azulão é encarar a equipe do Clube do Remo, líder geral e único invicto da competição.

- A SORTE ESTÁ LANÇADA!

Para quem vai a sua torcida? Para o Papão que busca o 49º título estadual? Para o Leão, único representante do norte na Série B do Brasileiro? Para o Independente, campeão em 2011? Para a Tuna Luso que volta á elite após oito anos?

Que tal para a sensação paraense nas últimas duas temporadas, Itupiranga? Japiim da Estrada e um título inédito? Tem o Bragantino, do Rei Arthur, no páreo. Que tal? E o Águia? João Galvão já merece um título estadual, não?

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS