Diário Online
Esporte / Esporte Pará
É DO PAPÃO!

Paysandu vence a Tuna e é bicampeão paraense

Com hat-trick de Gabriel Baborsa, Papão venceu a Gloriosa dentro da Curuzu por 4 a 1 e garantiu o 49º título da história do clube na competição.

domingo, 23/05/2021, 19:13 - Atualizado em 23/05/2021, 19:47 - Autor: Kaio Rodrigues/DOL


Bicolores reverteram o placar e conseguiram o bi
Bicolores reverteram o placar e conseguiram o bi | Arte DOL

Em jogo digno da grandeza do Paysandu, bicolores fazem história ao reverter placar de 4 a 2, aplicam 4 a 1 na Tuna Luso, com hat-trick de Gabriel Barbosa, e conquistam o Bicampeonato Paraense, o 49º da história do clube na competição. O os outros gols foram marcados por Paulo Rangel e Igor Goularte, ainda no primeiro tempo. 

VEJA COMO FOI O LANCE A LANCE

O JOGO

O primeiro tempo da decisão entre Papão e Águia foi digno de elogios. A partida começou bem movimentada, e a Gloriosa abriu o placar logo aos 5 minutos de jogo, após cobrança de pênalti de Paulo Rangel. Depois disso, só deu Lobo. Aos 15 minutos, Igor Goularte recebeu lançamento de Marlon e bateu de esquerda na saída de Gabriel Bubniack, deixando tudo empatado na Curuzu.

O Papão buscava atacar na maioria das vezes pelo lado direito, com Israel e Marlon, jogada que funcionou: foi por onde se criaram as melhores chances. A Tuna, por outro lado, não conseguia sair jogando, em grande parte, por causa do avanço das linhas de marcação que a equipe do técnico Wilton Bezerra fazia. A estratégia foi cair e tentar esfriar o jogo, tanto é que o árbitro assinalou sete minutos de acréscimos. 

Ao todo, foram oito boas chances de gol que o Papão criou na primeira etapa. Gabriel Bubniack parou Nicolas, Marlon, Igor Goularte e companhia, garantindo que a vantagem construída no primeiro jogo não fosse por água abaixo ainda nos primeiros 45 minutos na Curuzu.

2º TEMPO

Na segunda etapa, o Paysandu foi para cima. O volante Denilson saiu para a entrada do atacante Robinho, e a equipe ficou no esquema de 4-2-4 enquanto atacava. A pressão continuou. Antes dos 10 primeiros minutos, Nicolas perdeu uma cabeçada sozinho. Robinho também desperdiçou excelente chance, praticamente sobre a linha, após o camisa 11 escorar para o meio da área.

A Tuna conseguiu corrigir os erros pelo lado esquerdo, parte direita do ataque bicolor. Os bicolores começaram a alçar bola na área. Wilton Bezerra promoveu uma mudança dupla aos 12 minutos de jogo, com as entradas de Ari Moura e Jhonnatan nos lugares de Marlon e Paulinho, respectivamente.

A Tuna tentava sair nos contra-ataques, mas sem sucesso, já que o número de jogadores que subiam ao ataque eram poucos, deixando a defesa bicolor com um maior número de jogadores. 

Aos 19 minutos, Gabriel Barbosa entrou na partida no lugar de Igor Goularte e, no primeiro lance, virou o jogo, reascendendo as esperanças do torcedor do Papão. A pressão continuou e o Papão avançou sobre a Tuna. Cada ataque era uma respiração profunda tanto de bicolores quanto de tunantes.

Robson Melo fez substituições para renovar o gás da equipe, que continuou se defendendo. As mudanças, no entanto, não deram tanto resultado, e a Lusa acabou pagando caro por conta do antijogo em tentar parar o jogo a todo momento com quedas. Gabriel Barbosa resolveu entrar para a história e marcar mais duas vezes, aos 30 e 34 minutos, dando o Bicampeonato Paraense para o Paysandu. 

No final da partida: confusão! Jogadores da Tuna partiram para cima do banco do Papão. O jogo ficou parado por mais de cinco minutos. O tumulto foi para a arquibancada. Elenco cruzmaltino acusou algumas pessoas de jogarem objetos para o campo.

Aos 52 minutos, Perema fez pênalti em Pedrinho. O que reacendeu as chances de título para a Lusa. No entanto, na cobrança, Léo Rosa isolou e mandou para fora. Placar final: Paysandu 4 a 1 Tuna.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS