Esporte / Esporte Pará
AUTORIZADO

Decreto libera 50% do público em estádios do Pará 

A medida já era aguardada pelos torcedores e dirigentes dos clube do Estado; Presidentes de Remo e Paysandu falam sobre a mudança.

quinta-feira, 14/10/2021, 09:21 - Atualizado em 14/10/2021, 09:41 - Autor: Lucas Contente


Estádios no Pará poderão ter capacidade de 50%
Estádios no Pará poderão ter capacidade de 50% | Foto: Reprodução/Web

O Governo do Pará publicou na manhã desta quinta-feira (14) o decreto que autoriza o aumento da capacidade dos estádios do Pará de 30% para 50%. Em reunião para o lançamento da Copa Verde, na última terça-feira (12), em Belém, o anúncio foi feito pelo Governador do Estado, Hélder Barbalho.

Os clubes também emitiram os protocolos para os jogos, reivindicando, além do aumento, a venda de bebidas alcoólicas e também a autorização para a entrada de crianças, caso acompanhadas por seus responsáveis.

 

Publicação no Diário Oficial sobre o aumento do público.
Publicação no Diário Oficial sobre o aumento do público. | Foto: Diário Oficial
 

Para o presidente do Paysandu, Maurício Ettinger, vai ficar mais acessível para os torcedores frequentarem os estádios.

"Foi excelente. A gente achou que 30% até foi pouco, mas foi excelente. O Paysandu também entende que 50% é um número muito bom. Com os 50% a gente vai ter condições de baixar o custo de ingresso e distribuir melhor para a segurança e orientadores. Vai ficar mais acessível e o público vai crescer", disse.

Já para Fábio Bentes, presidente do Clube do Remo, o aumento é motivo de felicidade, uma vez que, segundo ele, o futebol no estado vem respeitando todos os protocolos de segurança contra a covid-19.

"Fiquei muito feliz, tínhamos feito um pleito para comissão de protocolo, sabemos que ainda estamos em uma situação de pandemia, vamos temos vistos alguns eventos culturais acontecendo com até mais de 50% do público, e nós, estamos respeitando todas as regras, e estamos ali nos 30%, o que tem deixado os ingressos mais caros", analisa.

As mudanças, no entanto, ainda dependem da autorização da Prefeitura de Belém e seus órgãos sanitários e de segurança.


  

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS