Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
CAMINHANDO E ANALISANDO

Clube do Remo avalia SAF para não ficar para trás no futebol

Fábio Bentes diz que esse é o futuro dos clubes e quem não se atualizar ficará para trás. Segundo o mandatário, Leão já iniciou os estudos, mas com cautela para não dar "bote errado"

terça-feira, 25/01/2022, 23:54 - Atualizado em 25/01/2022, 23:53 - Autor: Kaio Rodrigues

Google News

Leão começa a sonhar com um futuro promissor
Leão começa a sonhar com um futuro promissor | (Foto: Fernando Torres)

Do ponto de vista formal, os clubes de futebol são associações sem fins lucrativos. Você já ouviu falar em Sociedade Anônima do Futebol (SAF)? Está é mais um caminho que vem sendo encontrado pelas agremiações de terem a chance de solucionar suas dívidas e melhorarem os modelos de administração. Ligado nas novidades, o Clube do Remo faz estudos para virar um clube-empresa.

“Contratamos uma assessoria para fazer um estudo e verificar a viabilidade do Remo se tornar um clube-empresa. É algo embrionário. É o início desse estudo. A partir do que for apontado, será apresentado nas esferas do clube. Vamos abrir discussão no conselho de diretores, no conselho deliberativo. Vamos submeter uma assembleia geral para avaliar. Mas a gente precisa de um ponta pé de saída. Podemos conversar, ter opiniões, mas se não houver o estudo, não vamos saber se é vantajoso para o clube ou não", disse o presidente azulino, Fábio Bentes, em contato com a nossa reportagem.

Fábio Bentes mantém os pés no chão e quer cautela no assunto.
Fábio Bentes mantém os pés no chão e quer cautela no assunto. | (Foto: Samara Miranda/Remo)


A revolução no futebol brasileiro está apenas começando. Cruzeiro e Botafogo já deram o ponta pé inicial. O Vasco faz estudos. O rival do Leão Azul, o Paysandu, também já começou suas análises. Para Fábio Bentes, esse é o futuro dos clubes e aqueles que não se atualizarem ficarão para trás, como aconteceu com o Clube do Remo, quando o cenário futebolístico mergulhou na profissionalização.

"Queremos entender qual seria o modelo mais adequado, caso o Remo vire SAF, e qual seria a colocação do Remo nesse novo jogo que está surgindo no futebol. Eu tenho uma opinião, que é que daqui a alguns anos, quem não se transformar em SAF, vai perder espaço, assim como quando começou a era da profissionalização no futebol, no início dos anos 2000. Quem não se profissionalizou, perdeu espaço. Foi o que aconteceu com o clube do Remo, que demorou e perdeu espaço no mercado nacional”, finalizou o mandatário remista.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS