Diário Online
Esporte / Mundo
FÓRMULA 1 É AQUI NO DOL!

Verstappen "voa" e conquista pole do GP da Holanda; assista!

Diante de sua torcida, Max Verstappen cravou a pole-position em volta insuperável e fez a festa da enorme massa laranja nas arquibancadas em Zandvoort. Lewis Hamilton ficou em segundo na classificação, apenas 0s038 atrás

sábado, 04/09/2021, 17:07 - Atualizado em 04/09/2021, 18:16 - Autor: Diário Online


Imagem ilustrativa da notícia: Verstappen "voa" e conquista pole do GP da Holanda; assista!
| Divulgação/Red Bull

Para a alegria do gigantesco ‘mar laranja’ de torcedores espalhados pelas arquibancadas de Zandvoort, Max Verstappen brilhou, confirmou o favoritismo e conquistou a pole-position do GP da Holanda neste sábado (04).

Com direito a volta arrasadora, o holandês, vice-líder do Mundial de Pilotos na temporada 2021, garantiu a pole ao anotar 1min08s885, partindo como favorito também à vitória no domingo (05).

Você pode assistir ao vivo o GP da Holanda no domingo, às 10h, na RBA TV e aqui no DOL! 

Mas não foi uma pole fácil, diga-se. Isso porque Lewis Hamilton, na sua volta final, ficou a apenas 0s038 de superar Verstappen. Foi o suficiente para o heptacampeão assegurar um lugar na primeira fila do grid, enquanto Valtteri Bottas vai largar em terceiro, seguido por Pierre Gasly, em outra jornada irretocável com a AlphaTauri na temporada. O francês vai dividir a segunda fila do grid com o segundo piloto da Mercedes.

A terceira fila vai ter a dupla da Ferrari: Charles Leclerc e Carlos Sainz. Antonio Giovinazzi, nome mais surpreendente do fim de semana, vai largar em sétimo lugar com a Alfa Romeo, ao lado da Alpine de Esteban Ocon. Fernando Alonso e Daniel Ricciardo completam a lista dos dez primeiros do grid.

Com céu aberto e zero chance de chuva, conforme a previsão da meteorologia para a sequência do sábado, a Fórmula 1 acelerou com uma classificação fundamental na Holanda. Em razão das características da pista e da esperada dificuldade para ultrapassar, a posição no grid é fundamental para ser obter um grande resultado neste domingo em Zandvoort.

A sessão começou com a presença de Carlos Sainz. O espanhol bateu forte no TL3 e teve sua Ferrari bastante danificada. Depois de horas de trabalho para colocar o carro em ordem — e sem a necessidade de troca de câmbio, por exemplo —, deu tudo certo, e o piloto acelerou em Zandvoort nesta tarde.

Levou algum tempo para que os favoritos deixassem os boxes no Q1. Yuki Tsunoda, Nicholas Latifi, Robert Kubica — substituto de Kimi Räikkönen, afastado após testar positivo para Covid-19 —, Mick Schumacher e Nikita Mazepin ganharam a pista nos primeiros minutos.

Mas logo os protagonistas aceleraram pra valer em Zandvoort. Sergio Pérez foi o primeiro dos pilotos das equipes de ponta a virar tempo: 1min10s700. Mas todas as atenções estavam voltadas para Max Verstappen. O dono da casa trucidou a marca do companheiro de equipe em 0s664 para virar 1min10s036. Os dois carros da Red Bull estavam com pneus macios.

A Mercedes mandou seus dois pilotos à pista com pneus médios. Lewis Hamilton passou em segundo, enquanto Valtteri Bottas foi o quinto na primeira volta lançada. Pierre Gasly aparecia bem, em terceiro, seguido pela Ferrari de Charles Leclerc. Fernando Alonso era o sexto, duas posições à frente de Esteban Ocon. Entre eles estava Pérez na tabela de tempos.

Ainda com os pneus médios, Hamilton melhorou um pouco mais seu tempo na segunda volta e ficou a 0s078 de Verstappen, enquanto Bottas aparecia o terceiro, seguido por Gasly e Leclerc. Pérez continuava no sétimo lugar. Em grande fase e embalado pela conquista de um pódio inédito na sua carreira, George Russell fez excelente volta, com direito a melhor tempo no primeiro setor, e saiu de P15 para quinto lugar na tabela de tempos. A Williams estava bem também com Nicholas Latifi, que ocupava o décimo posto quando restavam 2 minutos para o fim do Q1.

 

Max Verstappen brilhou em casa neste sábado de treinos para o GP da Holanda
Max Verstappen brilhou em casa neste sábado de treinos para o GP da Holanda | Reprodução/ Twitter F1
 

Os melhores tempos ficaram para o fim do segmento. A Ferrari colocou seus dois carros novamente em dobradinha, com Charles Leclerc em primeiro e Carlos Sainz em segundo. O monegasco aferiu 1min09s829 na sua volta rápida, deixando Verstappen em terceiro. Outro que surpreendeu foi Antonio Giovinazzi, que colocou a Alfa Romeo em quarto, enquanto Latifi melhorou ainda mais seu tempo e fechou em quinto.

Por outro lado, o Q1 viu a queda de dois grandes nomes do grid: Pérez foi eliminado e vai largar em 16º, uma posição à frente de Sebastian Vettel, que foi bloqueado na sua volta rápida pelas Haas de Nikita Mazepin e Mick Schumacher, que também ficaram fora da sessão, assim como Robert Kubica.

O dono da casa foi quem abriu a fila na segunda parte da classificação. O holandês cravou 1min09s071 com pneus macios e levantou o mar laranja nas arquibancadas em Zandvoort. Desta vez, os dois pilotos da Mercedes foram à pista com os compostos vermelhos. Na primeira passagem, Hamilton virou 0s655 mais lento que Max, enquanto Bottas ficou a 0s043 do tempo do companheiro de equipe.

Mesmo depois de ter acertado a barreira de proteção, Russell conseguiu levar o carro até os boxes e estava pronto para voltar a acelerar depois da retomada do treino. A sessão foi retomada com praticamente todos os carros de volta à pista para as últimas tentativas de volta rápida para garantir uma vaga na fase final da classificação. Mas nem deu tempo para aquecer direito. Latifi veio rápido na curva 7, escapou de traseira e bateu com força na barreira de proteção. Nova bandeira vermelha, o que fez a direção de prova a antecipar o fim do Q2.

Passaram para o Q3: Verstappen, Leclerc, Gasly, Hamilton, Bottas, Ricciardo, Sainz, Ocon, Alonso e Antonio Giovinazzi, confirmando o grande fim de semana em Zandvoort. E caíram no Q2 Russell, Lance Stroll, Lando Norris — fora do Q3 pela primeira vez na temporada —, Nicholas Latifi e Yuki Tsunoda.

Durante a paralisação, Jonathan Wheatley, diretor-esportivo da Red Bull, disse a Michael Masi que a Mercedes usou por mais tempo que o permitido os cobertores de pneus nos carros de Hamilton e Bottas. Promessa de mais polêmica à vista

Verstappen evitou perder tempo e foi logo para a pista após o início do Q3. Arrasador, o piloto da Red Bull virou 1min08s923 e praticamente assegurou a pole-position em casa. Bottas virou o segundo melhor tempo, porém 0s299 mais lento que o holandês, enquanto Hamilton aparecia em terceiro, 0s345 atrás de Max.

Destaque também, na primeira volta, para Gasly, que conseguiu o feito de superar as Ferrari de Leclerc e Sainz. Alonso era o sétimo, seguido por Giovinazzi, que fez grande volta e se posicionou à frente de Ricciardo e Ocon.

A única esperança da Mercedes em desbancar o favoritaço do fim de semana estava na derradeira tentativa de volta rápida no Q3. Alonso segurou o pelotão na saída do pit-lane para ter mais espaço ao abrir sua volta. Mas o fato é que o tempo para os demais conseguirem passar na linha de chegada ficou muito restrito.

Verstappen conseguiu abrir sua volta rápida e tinha pista limpa à frente para tentar melhorar ainda mais seu tempo. O primeiro setor foi ruim, mas o holandês foi mais rápido na segunda parte da pista e confirmou a grande performance com 1min08s885, tempo que lhe confirmou a conquista da pole diante do público em Zandvoort. Mas foi por muito pouco, já que Hamilton fez volta excepcional e ficou a apenas 0s038 do dono da casa.

Destaques também para Gasly, que confirmou o quarto lugar no grid em Zandvoort, e Antonio Giovinazzi, que igualou seu melhor grid na carreira e vai abrir o domingo de GP da Holanda na sétima posição.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS