Diário Online
Esporte / Mundo
FORMULA 1

Max Verstappen vence GP do México e abre vantagem no Mundial

Holandês tem agora 19 pontos de vantagem sobre Hamilton que travou boa disputa com Sergio Perez

domingo, 07/11/2021, 19:20 - Atualizado em 07/11/2021, 22:34 - Autor: Informações portal Grande Prêmio


GP do México teve a presença de mais de 360 mil torcedores no autódromo Hermano Rodrigues
GP do México teve a presença de mais de 360 mil torcedores no autódromo Hermano Rodrigues | Rreprodução: Twitter F1

A largada do GP da Cidade do México foi a melhor possível para Max Verstappen e a pior imaginada para Valtteri Bottas. O holandês largou em terceiro, colocou na linha de fora e se posicionou ao lado de Lewis Hamilton e do finlandês. Depois de emparelhar com os adversários, o piloto da Red Bull freou em cima da curva 1 e conseguiu fazer a ultrapassagem para assumir a liderança.

Para Bottas, o pior: o finlandês foi acertado por Daniel Ricciardo e rodou, caindo assim para o fim do grid. Sergio Pérez viu o incidente muito de perto, passou pela área gramada e conseguiu voltar à pista, em terceiro. Mais atrás, Esteban Ocon ficou "ensanduichado" entre os carros de Mick Schumacher e Yuki Tsunoda, que abandonaram, enquanto o francês seguiu na pista.

Depois de toda a balbúrdia na largada, Pierre Gasly aparecia em quarto, seguido por Charles Leclerc. Até aí, normal. Mas Antonio Giovinazzi era a grande surpresa e estava na sexta posição, enquanto Carlos Sainz, Sebastian Vettel, George Russell e Kimi Räikkönen fechavam a lista dos dez primeiros.

A relargada foi dada na volta 5. Verstappen manteve a dianteira, seguido por Hamilton e Pérez. Gasly se segurou em quarto, sendo seguido por Leclerc e Sainz, enquanto Giovinazzi caiu para sétimo. Ricciardo estava em 17º, uma posição à frente de Bottas. Também na relargada, Lance Stroll por muito pouco não acertou a McLaren do australiano depois de errar o ponto de frenagem.

Daí em diante, a corrida engrenou uma sequência de voltas sem muita ação na pista. As lutas por posição eram somente no pelotão intermediário para o fim: Lando Norris brigava com o compatriota George Russell até fazer a ultrapassagem e assumir o 12º lugar, enquanto Bottas não conseguia passar Ricciardo, que estava em 13º.

Lá na frente, Verstappen tinha 6s de vantagem para Hamilton, enquanto Pérez estava quase 2s atrás do heptacampeão e tentava se aproximar para completar o 1-2 da Red Bull. Gasly fazia uma corrida solitária e era o quarto, seguido pelas Ferrari de Leclerc e Sainz.

Giovinazzi mostrava chances reais de pontuar bem, mas a Alfa Romeo o chamou para fazer um pit-stop. O italiano abriu seu segundo stint com pneus duros, gesto que depois foi seguido por Valtteri Bottas e Daniel Ricciardo. O finlandês ainda estava atrás do carro #3 da McLaren e não conseguia fazer a ultrapassagem mesmo com o acionamento do DRS.

A rigor, aquela era a única disputa real por posição no momento em que a corrida se aproximava das 30 voltas completadas. Todas as atenções da transmissão oficial estavam em cima de Ricciardo x Bottas. Lá na frente, Verstappen passeava enquanto Pérez tentava se aproximar de Hamilton.


Com 30 voltas, a Mercedes chamou Hamilton para fazer seu pit-stop. O heptacampeão calçou pneus duros para a sequência da corrida. Na volta à pista, Lewis se colocou imediatamente atrás da Ferrari de Leclerc, cenário que poderia complicá-lo na disputa com Pérez pelo segundo lugar, mas o monegasco fez sua parada para troca de pneus na volta seguinte.

A Red Bull manteve Pérez na pista por mais tempo por decisão estratégica Quem fez o pit-stop antes, na volta 34, foi Verstappen. Para festa da torcida no Hermanos Rodríguez, ‘Checo’ assumiu a dianteira. A ideia da Red Bull era esticar ao máximo o stint com o dono da casa para que Pérez tivesse pneus mais novos para lutar com Hamilton no fim da prova.

Depois de eternas voltas atrás de Ricciardo, Bottas assumiu a dianteira na volta 40 depois que o australiano foi chamado pela McLaren para seu pit-stop. No giro seguinte, foi a vez do líder da corrida, Pérez, fazer a troca de pneus. O mexicano voltou em terceiro e voltou a perseguir o heptacampeão para tentar fazer a dobradinha da Red Bull.

Valtteri… pobre, Bottas… O finlandês, que já havia sofrido com o azar na curva 1 na primeira volta, enfrentou a má sorte novamente quando foi fazer o pit-stop. A parada durou exatos 11s7 depois de um problema de fixação da roda dianteira esquerda. Logo depois, o último dentre os pilotos ainda com pit-stop pendente fez a parada: Lando Norris, que era o sexto, foi aos boxes na volta 45 para colocar pneus duros e retornar à pista em décimo.


Com pneus em melhor estado, Pérez passou a apertar o ritmo para se aproximar de Hamilton. Uma grande briga se desenhava no top-3 enquanto outra disputa acontecia mais atrás. Sebastian Vettel, com grande desempenho, encostou na Ferrari de Carlos Sainz, que por sua vez andava cada vez mais próximo de Leclerc.

Leclerc abre caminho para Sainz passar no GP da Cidade do México.

Com desempenho pior, o monegasco abriu, a pedido da Ferrari, passagem para o companheiro de equipe. Sainz iniciou então uma caçada a Gasly para tentar a quarta posição. Também entre os dez primeiros, outro destaque era Kimi Räikkönen, em oitavo.

Quando restavam dez voltas para o fim da corrida, Pérez chegou de vez em Hamilton e reduziu a diferença para menos de 1s. A multidão nas arquibancadas vibrava com a grande corrida de ‘Checo’. Mas ali à frente estava um aguerrido Lewis.

Hamilton segurou Pérez e conseguiu manter o mexicano atrás, a ponto até mesmo de fazer a vantagem aumentar para mais de 1s. Daí em diante, Lewis praticamente assegurou a segunda posição em pódio que ficou definido com Verstappen na frente e Pérez em terceiro.

Nas voltas finais, Bottas foi aos boxes para colocar pneus macios e tentar fazer a volta mais rápida para tirar o ponto extra de Verstappen. O finlandês, que estava em 14º, voltou pouco à frente de Max, que tratou de tentar se colocar à frente justamente para evitar que Valtteri fizesse a volta mais rápida da corrida.

Ao fim de 71 voltas, Verstappen confirmou a conquista da nona vitória da temporada, em outra exibição de gala em 2021. Hamilton fez o possível e segurou a pressão final de Pérez para terminar em segundo, enquanto o mexicano fechou o pódio na Cidade do México.

Bottas tanto tentou que conseguiu fazer a volta mais rápida, no último giro, e roubou o ponto extra que parecia destinado a Verstappen. Charles Leclerc, no fim das contas, terminou em quinto depois de Sainz lhe ter devolvido a posição.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS