Diário Online
Notícias / Auto Dicas
INVESTIMENTO

Quais os veículos campeões de valorização em 2021?

Dos dez seminovos mais valorizados de 2021, sete foram picapes

quinta-feira, 27/01/2022, 18:00 - Atualizado em 27/01/2022, 18:37 - Autor: VICTOR PINTO

Google News

 

| Divulgação
  

Em pesquisa exclusiva realizada pela equipe da Mobiauto, as picapes seminovas modelo 2021 foram as campeãs de valorização no ano passado. Recém-adquiridas zero quilômetro pelos compradores durante o ano, as que foram logo colocadas à venda no mercado despontaram como opção, a fim de suprir a ausência de unidades novas. Resultado: valorizaram muito acima da média do mercado (que foi de 23,5%) e colocaram sete modelos entre as dez que mais subiram percentualmente suas cotações.

Startup do segmento automotivo que mais cresceu em 2021 e um dos três maiores marketplaces de carros usados do país, a Mobiauto selecionou 131 veículos de sua relação dos mais procurados pelos consumidores, sendo um termômetro apuradíssimo do que acontece instantaneamente no mercado de automóveis do Brasil. Mergulhados nessa imensa base de dados, os analistas trouxeram um levantamento interessantíssimo, que coroou o predomínio das picapes nas primeiras posições.

 

| Divulgação
  

A campeã de valorização foi a Fiat Strada Freedom 1.3 Cabine Simples, com 37,72% de alta, quando comparados os preços de dezembro de 2020 ao mesmo mês de 2021. “Como houve falta de modelos zero quilômetro, esses compradores migraram para os seminovos”, disse Sant Clair Castro Jr, consultor automotivo e CEO da Mobiauto.

Veja a lista dos dez mais. Dos dez modelos mais bem colocados no levantamento, a Fiat Strada teve duas versões, assim como a Nissan Frontier. Chevrolet S10, Ford Ranger e Fiat Toro completaram o rol de picapes que ganharam preços bem acima da média.

De acordo com Castro Jr., há algumas justificativas que explicam esse desempenho das picapes, começando pelo crescimento pífio do mercado nacional de automóveis zero quilômetro em 2021, de apenas 3%. “A falta de semicondutores restringiu a produção de modelos de entrada, já que as montadoras deram preferência a fabricar carros de maior valor agregado. Reajustes de preços dos carros novos acima da inflação, alta do desemprego e queda do poder aquisitivo do consumidor, além do distanciamento social imposto pela pandemia, ajudam a explicar esse crescimento irrisório. Mas, ao contrário disso, os seminovos dispararam e poucos ativos renderam 23,5% em 2021, como os carros seminovos”, completou.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS