Notícias / Notícias Brasil
AUXÍLIO EMERGENCIAL

Governo estuda auxílio de R$ 250 por 4 meses; valor não está definido diz Bolsonaro 

A ajuda deve ser paga à metade do número de pessoas beneficiadas no programa anterior

sexta-feira, 12/02/2021, 11:50 - Atualizado em 12/02/2021, 11:50 - Autor: Com informações Catraca Livre


A equipe econômica defende que o valor comece com R$ 250 e depois passe para R$ 200
A equipe econômica defende que o valor comece com R$ 250 e depois passe para R$ 200 | Divulgação

O governo federal estuda uma nova rodada do auxílio emergencial com quatro parcelas de R$ 250, segundo relato de integrantes do governo e das cúpulas das duas casas do Congresso. Porém, a equipe econômica defende que o valor comece com R$ 250 e depois passe para R$ 200.

O novo auxílio deve ser pago à metade do número de beneficiados do programa anterior e deve durar por quatro meses.

Na quinta-feira (11), em uma live do banco BTG, o ministro Paulo Guedes afirmou que essa é a alternativa discutida atualmente entre o Executivo e o Congresso. E citou o valor de “até R$ 250” que depois passasse a R$200, um valor semelhante à média do benefício do Bolsa Família, no que ele chamou de “aterrissagem”.

Em viagem ao Maranhão, também na quinta (11), o presidente Jair Bolsonaro falou em uma rodada de três ou quatro parcelas e disse que o valor não está definido.

Leia também:

Estoque de vacinas no Amazonas preocupa e em Manaus deve acabar nesta sexta (12)

Vídeo: Jader exige que Pazuello explique critério que deixou o Pará em último lugar na distribuição de vacinas

Para a equipe econômica, o novo auxílio deve funcionar como uma “PEC de guerra”, para todos os momentos de excepcionalidade do país, estados e municípios. O projeto pode ser incluído à proposta de emenda à Constituição (PEC) do pacto federativo, no Senado, em uma cláusula de calamidade.

Quando questionados sobre a urgência do auxilio e o tempo de tramitação de PECs, integrantes do governo citam a PEC do orçamento impositivo, aprovada em 24 horas, e a PEC de guerra, que levou três dias para tramitar e ser aprovada.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS