Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
ESTUPRO E ALICIAMENTO

Casas Bahia: herdeiro comprou silêncio de vítimas de estupro

Saul Klein admitiu à Justiça ter feito acordo de R$ 800 mil com duas das mulheres que o processam, mas alega inocência.

sábado, 01/05/2021, 10:48 - Atualizado em 01/05/2021, 10:48 - Autor: Com informações Metrópoles


O empresário se defende da denúncia criminal das 32 mulheres alegando ser um “sugar daddy”.
O empresário se defende da denúncia criminal das 32 mulheres alegando ser um “sugar daddy”. | Divulgação

Uma recente série de acusações contra o herdeiro da Casas Bahia veio a tona após 32 mulheres denunciarem o empresário por estupro e aliciamento.

As denúncias começaram em dezembro de 2020 e foram feitas ao Ministério Público. As primeiras acusações sobre crimes sexuais contra crianças e adolescentes contra o empresário Saul Klein, de 67 anos, no entanto, chegaram ao Judiciário bem antes disso.

Segundo o Universa, do Uol, o empresário firmou contratos com pelo menos duas garotas que frequentavam sua casa em Alphaville e seu sítio em Boituva (SP). Ele pagou o valor de R$ 800 mil a cada uma em troca de silêncio delas. O portal teve acesso a vídeos de dezembro de 2019 que registram o depoimento.

Leia também:

Fundador da Casas Bahia, Samuel Klein pagava 'prostitutas' com caixa das lojas

PC apreende droga que faz pessoas agirem como macaco

A Justiça recebeu pelo menos duas ações cíveis, uma acusação criminal e cinco processos trabalhistas contra o Saul relacionados ao suposto esquema de aliciamento e abuso. De acordo com as denúncias, Klein chegava a receber 40 adolescentes e crianças em casa, em cada fim de semana, trazidas em um esquema de aliciamento.

O empresário se defende da denúncia criminal das 32 mulheres alegando ser um “sugar daddy” (termo usado para homens mais velhos e geralmente ricos que têm como fetiche sustentar mulheres mais jovens em troca de afeto e/ou sexo). A defesa do de Klein afirma que ele pagava uma agência para selecionar “sugar babies”, como são chamadas as mulheres que se envolvem nesse tipo de relacionamento.

Em alguns desses processos anteriores, Klein chegou a prestar esclarecimentos à Justiça de São Paulo. 

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS