Notícias / Notícias Brasil
CRIME

Homem é preso por "vazar" nudes de mulher em app de mensagem

Daniel Sena de Melo, de 44 anos, fez as fotos da vítima enquanto a mesma estava dormindo. Em seguida, ele compartilhou as fotos em um grupo de WhatsApp com cerca de 40 homens.

sexta-feira, 21/05/2021, 15:40 - Atualizado em 21/05/2021, 15:39 - Autor: Com informações do Metrópoles


Imagem ilustrativa da notícia: Homem é preso por "vazar" nudes de mulher em app de mensagem
| Reprodução

As redes sociais se tornaram ferramenta de disseminação de conteúdos inapropriados e sem autorização. Um exemplo disso é a circulação de fotos e conteúdos de mulheres sem a permissão das mesmas. 

Um homem acusado de divulgar imagens íntimas de uma mulher, com a qual ele havia mantido relações sexuais, foi preso em flagrante na última quarta-feira (19). As imagens foram feitas sem a autorização da jovem. O suspeito é ex-controlador-geral da prefeitura de Valparaíso de Goiás.

Daniel Sena de Melo, de 44 anos, fez as fotos da vítima enquanto a mesma estava dormindo. Em seguida, ele compartilhou as fotos em um grupo de WhatsApp com cerca de 40 homens. 

A mulher registou um Boletim de Ocorrência após saber que as imagens dela estavam sendo compartilhadas no aplicativo de mensagens. Ela teve acesso à informação após um amigo que estava no grupo avisá-la. Essa pessoa fez prints da tela e salvou o arquivo enviado para a amiga. 

“O arquivo é uma rolagem da galeria de fotos do suspeito, com cenas íntimas de diferentes mulheres. Aparentemente, foram feitas no mesmo local, no apartamento dele. São imagens de várias datas. Tinham fotos não só de agora, mas mais antigas”, contou o delegado que investiga o caso, Pedro Henrique Teixeira.

A pessoa que divulga, distribui ou compartilha imagens de cenas de sexo, estupro ou nudes, sem o consentimento da vítima, incorre no crime tipificado no artigo 218-C do Código de Processo Penal. A tal tipificação está na nova lei de importunação sexual, Lei nº 13.718/2018 que altera o código penal e incrimina algumas condutas. 

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS