Notícias / Notícias Brasil
SAÚDE

Exercício previne doenças cardiovasculares em reumáticos

O estudo feito mostrou que a atividade física melhorou a função vascular de pequenos e grandes vasos sanguíneos em pacientes com a doença.

terça-feira, 08/06/2021, 11:59 - Atualizado em 08/06/2021, 11:58 - Autor: Com informações da Fapesp


A pesquisa envolveu dez estudos e 355 voluntários .
A pesquisa envolveu dez estudos e 355 voluntários . | Foto: Reprodução

Além de exercícios físicos serem comprovadamente uma ajuda para o alívio da dor em pacientes com doenças reumáticas autoimunes, um novo estudo mostrou que também previne com que eles tenham doenças cardiovasculares.

Paraenses acima de 18 serão vacinados até setembro deste ano

Comparado com a população em geral, os indivíduos acometidos pela doença apresentam um risco aumentado de desenvolver aterosclerose - que é o acumulo de placas formadas por gordura e outras substâncias no interior dos vasos sanguíneos, obstruindo assim a circulação e fazendo com que o risco seja maior a ter infarto e outros distúrbios cardiovasculares.

A pesquisa feita por brasileiros e britânicos, envolveu dez estudos e 355 voluntários com diferentes enfermidades, entre elas artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e espondiloartrite (doença que afeta a coluna vertebral).

Os voluntários foram submetidos por 12 semanas a variados programas de treinamento físico, como: caminhada no parque ou na esteira, ciclismo estacionário (bicicleta ergométrica), treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT, na sigla em inglês) e musculação.

“Ao analisar os resultados, concluímos que a prática de atividade física promoveu nos voluntários melhora da função endotelial em pequenos e grandes vasos. E essa melhora foi relevante do ponto de vista clínico, o que nos permite sugerir que a atividade física pode ser considerada um ‘remédio’ para esses pacientes, pois tem o potencial de reduzir a incidência de eventos cardiovasculares”, afirma Tiago Peçanha, pós-doutorando na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) e primeiro autor do artigo.

Embora doenças reumáticas não tenham cura definitiva, o tratamento hoje em dia é feito com anti-inflamatórios, imunossupressores e drogas biológicas (produzidas a partir de células vivas), que podem manter o quadro sob controle por vários anos.

A revisão da literatura mostrou que a prática de atividade física melhorou a função vascular de pequenos e grandes vasos sanguíneos em pacientes com doenças reumáticas autoimunes. Mas como o número de estudos sobre o tema é pequeno, não há evidências suficientes para afirmar que o treinamento também promove a recuperação estrutural das artérias lesionadas.

Para portadores de doenças reumáticas, a recomendação de Peçanha é a mesma que vale para a população em geral: praticar ao menos 150 minutos semanais de atividade física moderada ou vigorosa. Os exercícios aeróbicos devem ser predominantes e complementados por atividades de força e equilíbrio.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS