Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
OUTUBRO ROSA

Câncer de mama: médico explica quando começar a investigar

Chances de cura chegam a 95% caso o diagnóstico seja feito no início da doença

quarta-feira, 06/10/2021, 15:23 - Atualizado em 06/10/2021, 15:25 - Autor: DOL


Em 2021, houve queda na procura por exames de mamografia
Em 2021, houve queda na procura por exames de mamografia | Freepik

Com o prolongamento da pandemia, diminuiu muito a procura de serviços médicos entre as mulheres, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).  De acordo com a instituição, houve queda de 70% na presença de mulheres nas unidades hospitalares e 45% menos exames de mamografias foram realizados em relação ao ano passado.

Lançada pela SBM, a campanha “Quanto Antes Melhor” serve para lembrar a necessidade da adoção de um estilo de vida mais saudável, o que reduz os riscos não só do câncer de mama, como de muitas outras doenças. Outro ponto da campanha é o tratamento imediato, logo após o diagnóstico. Isso garante aumento na sobrevida e das chances de cura da paciente. Quando o câncer de mama é diagnosticado no início, as chances de cura chegam em até 95%?

Sintomas

Os sintomas são muitos e merecem atenção: nódulos na mama, dor ou inversão do mamilo, inchaço em parte da mama com aspecto de casca de laranja, vermelhidão ou descamação do mamilo ou da pele da mama, irregularidades ou retração na pele da mama, saída de secreção do mamilo (sanguinolenta ou translúcida).

“Por mais que tenhamos que estar atentos, o recomendado é a investigação após os 40 anos. Dentre as opções de diagnóstico, estão a biópsia, a mamografia anual ou ressonância nuclear magnética. Mas, vale lembrar que prevenir é melhor que curar. O ideal é manter a saúde e os exames em dia”, diz o médico endocrinologista Yago Fernandes.

Confira as dicas da Sociedade Brasileira de Mastologia para uma rotina mais saudável

- Alimente-se bem e não fique muito tempo sem comer, ou seja, prefira comer de três em três horas, em pequenas quantidades, sempre priorizando os alimentos naturais e evitando os alimentos industrializados;

- Evite o excesso de gorduras e carboidratos simples, como açúcar adicionado aos alimentos, doces, sucos de caixinha ou saquinho, refrigerantes, pão branco, macarrão, sempre preferindo as opções integrais;

- Procure ingerir proteínas de boa qualidade, principalmente frutas, legumes e verduras por serem fontes de vitaminas e minerais essenciais e ricas em fibras que ajudam na saciedade e no funcionamento adequado do intestino;

- Pratique exercícios físicos durante a semana. O ideal são 150 minutos de atividades físicas moderadas ou 75 minutos de atividades vigorosas divididas pelos dias da semana;

- Planeje o seu dia alimentar e tente segui-lo.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS