Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
CANCELADO

Pastor que defendeu fome de mendigos alega perseguição

Religioso usou um trecho da Bíblia para justificar a fome de mendigos

quarta-feira, 04/05/2022, 16:28 - Atualizado em 04/05/2022, 16:41 - Autor: Com informações de Metrópoles

Google News

Pastor Marcos Granconato
Pastor Marcos Granconato | Reprodução/Instagram

Alvo de polêmica, o pastor Marcos Granconato, 58 anos, disse que está sendo atacado após justificar a fome de mendigos usando uma passagem bíblica.

A postagem causou um frenesi nas redes sociais, com muita gente se manifestando contra o líder da Igreja Batista Redenção, em São Paulo. Ele alega que houve, além de difamação, ameaças.

“As pessoas estão me difamando, estou sendo linchado. Estou até um pouco assustado, com medo. As pessoas fazem até certas ameaças, isso me preocupa”, disse Graconato ao portal Metrópoles.

 

Publicação causou alvoroço nas redes sociais
Publicação causou alvoroço nas redes sociais | Reprodução
 


“‘Seus dias estão contados’, alguém disse isso. Não entendi bem essa expressão. Se referia ao tipo de pastor que represento? A nossa classe vai desaparecer? Ou essa pessoa está dizendo que a minha vida vai ceifar em breve? O que dizer?”, perguntou o pastor.

Pastor usa a Bíblia para defender que mendigos passem fome

De acordo com a Constituição Brasileira, a alimentação é um direito social, como a saúde, educação e moradia, segundo seu artigo 6º.

“Eu não sou contra a Constituição. Eu sou um pastor e tenho meus conceitos. Como sou conservador bíblico e ortodoxo, tenho conceitos baseados nas sagradas escrituras”, explicou.

Graconato justificou que “a maioria dos mendigos tem o dever bíblico de passar fome” segundo a carta do apóstolo Paulo aos Tessalonicenses, no Novo Testamento, no trecho que diz: “Se alguém não trabalha, que também não coma”.

O pastor explicou que, quando fez a postagem, não se referia aos mendigos ou pobres em geral. Segundo ele, a Bíblia explica que há vários tipos de pobres, que devem ser ajudados, mas que também existem os que estão na miséria por não trabalharem.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS