Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
SETENCIADA

Prostituta é estuprada e morta por dívida com tráfico

Emanuela Souza, de 22 anos, foi morta após se negar a repassar a um dos suspeitos os valores que ela obtinha por meio da prostituição para quitar dividas com o tráfico de drogas.

segunda-feira, 23/05/2022, 23:03 - Atualizado em 23/05/2022, 23:01 - Autor: Com informações de Correio Brazieliense

Google News

Emanuela foi parar nas ruas após se viciar no consumo de drogas
Emanuela foi parar nas ruas após se viciar no consumo de drogas | Reprodução

Dois homens foram denunciados pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) acusados de estuprar e matar uma jovem de 22 anos, identificada como Emanuela Souza Lima Ribeiro, em Ipatinga, Região Metropolitana do Vale do Aço, interior de Minas.

Segundo as investigações das autoridades mineiras, a vítima foi morta após se negar a repassar a um dos suspeitos os valores que ela obtinha por meio da prostituição para quitar dividas com o tráfico de drogas. 

De acordo com Ministério Público mineiro, o crime ocorreu em 22 de abril deste ano, porém a denúncia só foi formalizada e encaminhada à Vara de Execuções Penais, Cartas Precatórias Criminais e do Tribunal do Júri da Comarca de Ipatinga na última terça-feira (17).

LEIA TAMBÉM:

"Levei um tiro por 4 reais", diz jovem baleado por bombeiro

Mãe de jogador fuzilado diz que filho parecia "uma peneira"

O delegado da Polícia Civil do município, Marcelo Franco Marino, declarou que Emanuela foi parar nas ruas após se viciar no consumo de drogas. Na ocasião, ela foi abordada por um dos denunciados, com o qual iniciou um relacionamento amoroso. Segundo o delegado, foi esse indivíduo que apresentou o crack para a vítima.

O outro homem, envolvido com o tráfico de drogas na região, cobrava da vítima uma suposta dívida de entorpecentes.

“Concluímos que houve ali uma verdadeira tortura. A vítima foi brutalmente violentada sexualmente e muito agredida antes de morrer. No fim, depois de satisfeitos, ela foi morta por esganadura”, explicou o delegado.

O Ministério Público pede que os dois homens sejam condenados por feminicídio quadruplamente qualificado por estupro. Além da condenação por furto qualificado e por rufianismo, crime que consiste em tirar proveito de prostituição alheia.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS