Notícias / Gastronomia
SERÁ QUE É BOM?

Coxinha de turu: paraense lança a 'turuxinha'

A coxinha de turu foi apresentada durante um evento para o lançamento do livro "Cozinha da Maré", que reúne receitas de mulheres marisqueiras do Pará

sábado, 18/09/2021, 11:39 - Atualizado em 18/09/2021, 11:44 - Autor: THOMAS TAVARES DE SOUZA


Salgado foi apelidado de "turuxinha"
Salgado foi apelidado de "turuxinha" | Reprodução

A coxinha é adorada por muita gente. O salgado, geralmente recheado com frango, também pode ser preenchido com carne, ovo cozido, camarão e uma lista de iguarias. Agora, esse lanche ganhou uma cara mais “amazônica”.

A bióloga paraense Rosângela Souza postou em seu Instagram um vídeo da “turuxinha”: a coxinha feita de turu. O turu, também conhecido como teredo, é um molusco que geralmente vive dentro de pedaços de madeira que ficam em contato com a água de rios.

  

O salgado exótico foi apresentado em Curuçá, durante a programação para o lançamento do livro Cozinha da Maré, projeto que integra a campanha “Mães do Mangue”, que promove a integração entre as mulheres marisqueiras, com diálogo sobre o trabalho e as perspectivas de futuro.

Segundo Rosângela, a turuxinha foi feita por dona Ivone Cabral, moradora da Reserva Extrativista Mãe Grande de Curuçá. “Começamos uma conversa sobre as formas em que poderia se consumir o turu, pois eu só ouvia falar em caldo e natural e elas começaram a falar de diversas receitas”, conta. “E resolveram então que no dia do evento o astro seria o turu”, diz a bióloga que trabalha na Rare, junto à Reserva Extrativista do Salgado Paraense.

Durante o evento dedicado ao molusco famoso na região amazônica, diversos pratos foram apresentados. “Coxinha, empanado, farofa, e por aí vai”, afirma Rosângela. “Fizeram também o caldo de poqueca. Ele cru, com pimenta e vinagrete”, acrescenta.

 

Poqueca com turu refogado e depois assado na folha da bananeira
Poqueca com turu refogado e depois assado na folha da bananeira |
 


COZINHA DA MARÉ

Publicação “Cozinha da Maré”, em formato de e-book, reúne 24 receitas com peixes, caranguejo, sarnambi, ostra e outros mariscos, e já está disponível para download. 

O livro apresenta receitas e também histórias de vida das marisqueiras Adaiza Braga Correa, Edite Silva, Joana de Castro, Juliana Alves, Lourdes Souza, Maria Antônia Costa, Maria Brito, Maria da Silva, Maria do Socorro Souza, Marizete Araújo, Naldilene de Souza, Patrícia Farias, Sônia Corrêa, Sandra Gonçalves e Taciara Silva.

A realização é das organizações Rare, Purpose, Associações dos Usuários das Reservas Extrativistas Marinhas e Costeiras (AUREMs) e Comissão Nacional de Fortalecimento das Reservas Extrativistas Costeiras e Marinhas (Confrem), com apoio de Oceana, Ame o Tucunduba, Climainfo, Conservação Internacional, Instituto Manguezal, Instituto Nova Amazônia, Instituto Peabiru, Liga das Mulheres pelo Oceano, Toró – Gastronomia Sustentável.

Veja mais: Marisqueiras do Pará lançam livro de receitas "só o filé"

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS